Jó 34

1 Então Eliú disse:

2 “Ouçam-me, vocês que são sábios; prestem atenção, vocês que têm conhecimento.

3 Jó disse: ‘O ouvido prova as palavras que ouve, assim como a língua distingue os sabores’.

4 Portanto, vamos discernir para nós mesmos o que é certo; vamos descobrir juntos o que é bom.

5 Pois Jó também disse: ‘Sou inocente, mas Deus tirou de mim meus direitos.

6 Sou inocente, mas eles me chamam de mentiroso; minha dor é incurável, embora eu não tenha pecado’.

7 “Digam-me, alguma vez houve um homem como Jó, com sua sede por palavras irreverentes?

8 Escolhe como companheiros os que praticam o mal e anda com homens perversos.

9 Chegou até a dizer: ‘Por que desperdiçar meu tempo tentando agradar a Deus?’.

10 “Ouçam-me, vocês que têm entendimento: Deus não peca de forma alguma! O Todo-poderoso não pratica o mal!

11 Ele retribui a cada um de acordo com seus atos; trata as pessoas como merecem.

12 Na verdade, Deus não fará o mal; o Todo-poderoso não cometerá injustiça.

13 Quem entregou a terra aos cuidados de Deus? Quem o fez responsável por todo o mundo?

14 Se Deus retirasse seu espírito e removesse seu sopro,

15 toda a vida cessaria, e a humanidade voltaria ao pó.

16 “Portanto, se você é sábio, ouça-me; preste atenção ao que digo.

17 Acaso Deus poderia governar se odiasse a justiça? Você pretende condenar o Juiz todo-poderoso?

18 Ele diz aos reis: ‘Vocês são perversos’, e aos nobres: ‘Vocês são injustos’.

19 Para Deus, não importa a posição da pessoa; ele não dá mais atenção aos ricos que aos pobres, pois todos foram criados por ele.

20 Morrem de repente, falecem no meio da noite; os poderosos são removidos sem a ajuda de mãos humanas.

21 “Pois Deus observa como as pessoas vivem; ele vê tudo que fazem.

22 Não há escuridão densa o bastante onde os perversos possam se esconder de seus olhos.

23 Não são as pessoas que decidem o momento em que comparecerão diante de Deus para ser julgadas.

24 Ele destrói os poderosos sem consultar ninguém e põe outros em seu lugar.

25 Ele sabe o que fazem e à noite os derruba e os destrói.

26 Ele os fere porque são perversos e os castiga em público, para que todos vejam.

27 Pois deixaram de segui-lo e não têm respeito algum por seus caminhos.

28 Fazem os pobres clamar e chamar a atenção de Deus, e ele ouve os gritos dos aflitos.

29 Mas, se ele permanecer calado, quem o criticará? Quando ele esconde seu rosto, ninguém pode encontrá-lo, nem indivíduo nem nação.

30 Ele impede que os ímpios governem, para que não sejam uma cilada para o povo.

31 “Por que ninguém diz a Deus: ‘Pequei, mas não voltarei a pecar’?

32 Ou: ‘Não sei qual foi meu erro; mostra-me se fiz o mal, e deixarei de fazê-lo de imediato’?

33 “Acaso Deus deve adaptar a justiça dele a suas exigências? Você o rejeitou! A escolha é sua, não minha; compartilhe sua sabedoria conosco.

34 Afinal, pessoas inteligentes me dirão, e os sábios que me ouvem falarão:

35 ‘Jó fala por ignorância; suas palavras não fazem sentido’.

36 Jó, você merece o castigo mais severo pelo modo perverso como falou.

37 Pois, ao seu pecado, acrescentou a rebeldia; não mostra respeito e não para de falar contra Deus”.

Copyright© 2017 por Editora Mundo Cristão. Todos os direitos reservados em língua portuguesa. A Nova Versão Transformadora (NVT) e seu logotipo são marcas registradas. Usados com permissão.