Jó 36

1 Eliú continuou a falar:

2 “Deixe-me prosseguir e lhe mostrarei a verdade, pois ainda não terminei de defender a Deus!

3 Apresentarei argumentos profundos em favor da justiça de meu Criador.

4 Digo somente a verdade, pois sou homem de pleno conhecimento.

5 “Deus é poderoso, mas não despreza ninguém; ele é grande em força e entendimento.

6 Não permite que os perversos vivam, mas faz justiça aos aflitos.

7 Observa atentamente os justos, coloca-os em tronos com reis e exalta-os para sempre.

8 Se estão acorrentados e amarrados com cordas de aflição,

9 ele faz que vejam o motivo; mostra-lhes que pecaram, sendo orgulhosos.

10 Chama-lhes a atenção e ordena que se afastem do mal.

11 “Se obedecerem e servirem a Deus, serão abençoados com prosperidade a vida inteira; todos os seus dias serão agradáveis.

12 Se, porém, não o ouvirem, serão atravessados pela espada e perecerão por falta de entendimento.

13 Pois os ímpios são cheios de ressentimento; mesmo quando Deus os castiga, não clamam por socorro.

14 Morrem em plena juventude, depois de desperdiçar a vida em imoralidade.

15 Mas, por meio do sofrimento, ele livra os que sofrem e, por meio da adversidade, obtém sua atenção.

16 “Jó, Deus também quer afastá-lo do sofrimento e levá-lo a um lugar onde não há aflição; quer pôr em sua mesa as comidas mais saborosas.

17 Você, porém, insiste em saber se os perversos serão julgados; só consegue pensar no juízo e na justiça.

18 Tome cuidado, para que a riqueza não o seduza; não deixe que o suborno o leve a pecar.

19 Acaso toda a sua riqueza ou todos os seus grandes esforços poderiam guardá-lo da aflição?

20 Não deseje a proteção da noite, pois é quando as pessoas serão destruídas.

21 Fique atento! Afaste-se do mal, pois Deus enviou este sofrimento para guardá-lo de uma vida de maldade.”

22 “Deus é muito poderoso; quem é mestre como ele?

23 Ninguém pode lhe ordenar o que fazer, nem lhe dizer: ‘Agiste mal’.

24 Você deve, sim, dar glória a Deus por suas obras poderosas e entoar cânticos de louvor.

25 Todos viram suas obras, ainda que apenas de longe.

26 “Deus é tão grande que não podemos compreender; não há como calcular os anos de sua existência.

27 Ele faz a água subir como vapor e depois a destila em chuva.

28 As nuvens derramam a chuva, e a humanidade toda se beneficia.

29 Quem pode entender a extensão das nuvens e o trovão que ressoa do céu?

30 Deus espalha relâmpagos em volta de si e cobre as profundezas do mar.

31 Com esses atos poderosos, governa os povos e lhes dá comida com fartura.

32 Enche as mãos de relâmpagos e atira cada um em seu alvo.

33 O trovão anuncia sua presença, e a tempestade, sua ira indignada.”

Copyright© 2017 por Editora Mundo Cristão. Todos os direitos reservados em língua portuguesa. A Nova Versão Transformadora (NVT) e seu logotipo são marcas registradas. Usados com permissão.