Jó 39

1 “Você sabe quando as cabras monteses dão à luz? Viu as corças nascerem?

2 Sabe quantos meses dura sua gestação? Sabe qual é o momento do parto?

3 Elas se agacham para dar à luz seus filhotes, e assim suas crias nascem.

4 Os filhotes crescem nos campos abertos e vão embora, para nunca mais voltar.

5 “Quem deu ao jumento sua liberdade? Quem desatou suas cordas?

6 Eu o coloquei no deserto; as terras estéreis são seu lar.

7 Ele despreza o barulho da cidade e não faz caso dos gritos do condutor.

8 Os montes são seu pasto, onde ele procura o capim.

9 “Acaso o boi selvagem aceitará ser domado? Passará a noite no curral?

10 Você consegue prendê-lo ao arado? Acaso ele lavrará um campo para você?

11 Sendo ele muito forte, pode-se confiar nele? Você pode ir embora, certo de que ele fará seu trabalho?

12 Pode depender dele para recolher o trigo e levá-lo ao lugar de debulhar os grãos?

13 “A avestruz bate as asas, alegre, mas não tem a plumagem da cegonha.

14 Ela põe seus ovos na terra, para que sejam aquecidos no pó.

15 Não se preocupa que alguém possa pisá-los ou que um animal selvagem os destrua.

16 Trata seus filhotes com dureza, como se não fossem seus; não se importa se eles morrem.

17 Pois Deus não lhe deu sabedoria, nem lhe concedeu entendimento.

18 Quando, porém, ela se levanta para correr, zomba até mesmo do cavalo mais veloz e seu cavaleiro.

19 “Acaso você deu força ao cavalo ou lhe cobriu o pescoço com a crina?

20 Deu-lhe a habilidade de pular como um gafanhoto? Seu bufar majestoso é assustador!

21 Ele revolve o chão com as patas e alegra-se em sua força quando corre para a batalha.

22 Ri do medo e nada teme; não foge da espada.

23 Flechas voam ao seu redor, lanças e dardos faíscam.

24 Agitado e enfurecido, devora o caminho; lança-se à batalha quando a trombeta ressoa.

25 Relincha ao toque da trombeta e fareja de longe a batalha, à espera das ordens do capitão e do ruído de luta.

26 “Acaso é sua sabedoria que faz o falcão voar alto e abrir as asas para o sul?

27 É por ordem sua que a águia se eleva e faz o ninho lá no alto?

28 Ela mora nos rochedos; constrói seu ninho nas pedras mais altas.

29 Dali, ela caça sua presa; de longe, seus olhos a avistam.

30 Seus filhotes bebem sangue; onde há um animal morto, ali ela está”.

Copyright© 2017 por Editora Mundo Cristão. Todos os direitos reservados em língua portuguesa. A Nova Versão Transformadora (NVT) e seu logotipo são marcas registradas. Usados com permissão.