3

1 Por fim foi Job quem começou a falar, e disse:

2 Que seja maldito o dia em que nasci, o momento em que fui concebido. Que nunca mais seja lembrado. Que nem sequer Deus o recorde,que fique mergulhado nas trevas eternas. Sim, a escuridão se apodere dele, nuvens negras o envolvam. Seja riscado do calendário;nunca mais seja contado como os outros dias do ano. Essa noite seja recordada como uma noite gelada e triste.

8 Aqueles que sabem amaldiçoar os dias e que esconjuram o Leviatã,que o amaldiçoem.

9 As estrelas da noite desapareçam. Espere ancioso pela luz e nunca mais a veja,nunca mais veja a luz da manhã.

10 Seja amaldiçoado por não ter sabido fechar o seio de minha mãe,por ter deixado que eu nascesse para toda esta aflição.

17 É porque ali, na morte, o malvado cessa de perturbare também os que estão cansados da vida repousam.

22 Que alívio abençoado, quando acabam por morrer!

23 Porque é que se deixa um homem nascer,se Deus lhe vai dar unicamente uma vida sem esperança, sem utilidade, cheia de frustrações?

24 Não consigo comer, porque ando sempre a suspirar de aflição;os meus gemidos jorram como água.

25 Aquilo que sempre receei acabou por me acontecer.

26 Nunca tive muito sossego e descanso;pois apesar disso a desgraça caiu-me em cima.