Miquéias 2

1 Ai daqueles que nas suas camas intentam a iniqüidade, e maquinam o mal; à luz da alva o praticam, porque está no poder da sua mão!

2 E cobiçam campos, e roubam-nos, cobiçam casas, e arrebatam-nas; assim fazem violência a um homem e à sua casa, a uma pessoa e à sua herança.

3 Portanto, assim diz o Senhor: Eis que projeto um mal contra esta família, do qual não tirareis os vossos pescoços, e não andareis tão altivos, porque o tempo será mau.

4 Naquele dia se levantará sobre vós um provérbio, e se lamentará pranto lastimoso, dizendo: Nós estamos inteiramente desolados; a porção do meu povo ele a troca; como me despoja! Tira os nossos campos e os reparte!

5 Portanto, não terás tu na congregação do Senhor quem lance o cordel pela sorte.

6 Não profetizeis aos que profetizam; eles não profetizarão para eles, pois não se apartará a sua vergonha.

7 Ó vós que sois chamados casa de Jacó, porventura encurtou-se o Espírito do Senhor? São estas as suas obras? E não é assim que fazem bem as minhas palavras ao que anda retamente?

8 Mas ontem, se levantou o meu povo como inimigo; de sobre a vestidura tirastes a capa daqueles que passavam seguros, como homens que voltavam da guerra.

9 Lançastes fora as mulheres do meu povo, da casa das suas delícias; das suas crianças tirastes para sempre a minha glória.

10 Levantai-vos, e ide-vos, porque este não é lugar de descanso; por causa da imundícia que traz destruição, sim, destruição enorme.

11 Se houver alguém que, andando com espírito de falsidade, mentir, dizendo: Eu te profetizarei sobre o vinho e a bebida forte; será esse tal o profeta deste povo.

12 Certamente te ajuntarei todo, ó Jacó; certamente congregarei o restante de Israel; pô-los-ei todos juntos, como ovelhas de Bozra; como o rebanho no meio do seu pasto, farão estrondo por causa da multidão dos homens.

13 Subirá diante deles o que abrirá o caminho; eles romperão, e entrarão pela porta, e sairão por ela; e o rei irá adiante deles, e o Senhor à testa deles.

1 Vae, qui cogitant iniquitatemet operantur malum in cubilibus suis!In luce matutina faciunt illud,quoniam est in potestate manus eorum.

2 Concupiscunt agros, et violenter tollunt,domos, et rapiunt.Et opprimunt virum et domum eius,hominem et hereditatem eius.

3 Idcirco haec dicit Dominus: Ecce ego cogitosuper familiam istam malum,unde non auferetiscolla vestra;et non ambulabitis erecti,quoniam tempus pessimum est.

4 In die illasumetur super vos parabola,et assumetur lamentum dicentium: "Depopulatione vastati sumus;pars populi mei commutatur,quam nemo ei restituet;infideli regiones nostrae dividuntur".

5 Propter hoc non erit tibimittens funiculum sortisin coetu Domini ".

6 " Ne vaticinemini! ". " Vaticinentur,non vaticinentur de his,non cedet confusio! ".

7 Numquid maledicta est domus Iacob?Numquid abbreviatus est spiritus Domini,aut tales sunt actiones eius?Nonne verba eius bona suntcum eo, qui recte graditur?

8 Vos autem contra populum meumut adversarium consurgitis.Desuper tunica pallium tollitis ei;qui transibant fiducialiter,fiunt quasi bello capti.

9 Mulieres populi mei eicitisde domo deliciarum suarum;a parvulis earum aufertisdecorem meum in perpetuum.

10 " Surgite et ite,quia non habetis hic requiem! ".Propter immunditiam peribitisperditione pessima.

11 Si esset vir vento excitatuset mendacium loqueretur: Vaticinabor tibi de vino et sicera ",hic esset vates populi istius.

12 Congregatione congregabo, Iacob, totum te;in unum conducam reliquias Israel,pariter ponam illum quasi gregem in ovili,quasi pecus in medio pascuae;et tumultuabuntur a multitudine hominum.

13 Ascendet enim pandens iter ante eos;erumpent et transibunt portam, egredientur per eam.Et transibit rex eorum coram eis,et Dominus in capite eorum.