Jó 41

1 “Você é capaz de pescar o monstro Leviatã com um anzol e prender a sua língua com uma corda?

2 Você consegue passar uma vara de junco pelo nariz dele? Ou furar o queixo dele com um gancho?

3 Por acaso ele lhe fará muitas súplicas? Ou lhe falará palavras brandas?

4 Será que ele fará um acordo com você, para que seja seu escravo para sempre?

5 Será que você vai brincar com ele, como se fosse um passarinho? Irá prendê-lo com uma corda, para dá-lo às suas meninas?

6 Será que os seus sócios o colocarão à venda? Ou irão reparti-lo entre os negociantes?

7 Você consegue encher de arpões a pele dele? Ou cravar fisgas de pesca na sua cabeça?

8 Ponha a mão sobre ele; você se lembrará da luta e nunca mais repetirá o gesto.”

9 “Eis que a gente se engana na esperança que tem; não é fato que alguém cairá por terra só em vê-lo?

10 Ninguém é tão ousado, que se atreva a despertá-lo.” “Quem então será capaz de se erguer diante de mim?

11 Quem primeiro deu algo a mim, para que eu tenha de retribuir-lhe? Pois o que está debaixo de todos os céus é meu.”

12 “Não me calarei a respeito das pernas do Leviatã, nem da sua grande força, nem da graça da sua compostura.

13 Quem poderá tirar a capa do seu dorso? Ou lhe penetrará a dupla couraça?

14 Quem abriria as portas de sua boca? Pois em roda dos seus dentes está o terror.

15 As fileiras de suas escamas são o seu orgulho, cada uma bem-encostada como por um selo que as ajusta.

16 A tal ponto uma se junta à outra, que entre elas não passa nem o ar.

17 Elas se ligam umas às outras, aderem entre si e não podem ser separadas.

18 Cada um dos seus espirros faz resplandecer a luz, e os seus olhos são como os raios do amanhecer.

19 Da sua boca saem tochas; faíscas de fogo saltam dela.

20 Das suas narinas procede fumaça, como de uma panela fervente sobre juncos em chama.

21 O sopro dele acende o carvão; da sua boca saem chamas.

22 No seu pescoço reside a força; e diante dele salta o desespero.

23 Suas partes carnudas são bem-pegadas entre si; todas fundidas nele e imóveis.

24 O coração dele é duro como uma pedra, firme como a pedra inferior de um moinho.

25 Quando ele se levanta, os valentes tremem; quando ele irrompe, ficam como que fora de si.

26 Se o golpe de espada o alcança, isso não tem efeito algum, e o mesmo vale para a lança, o dardo ou a flecha.

27 Para ele, o ferro é como palha, e o cobre, como pau podre.

28 As flechas não o fazem fugir; para ele, as pedras das fundas se transformam em palha.

29 Os porretes são para ele como talos de capim; quando agitam a lança, ele dá risada.

30 Debaixo do ventre ele tem escamas pontiagudas; arrasta-se sobre a lama, como um instrumento de debulhar.

31 Leva as profundezas a ferver como panela; torna o mar como caldeira de unguento.

32 Deixa atrás de si um sulco luminoso, como se o abismo tivesse uma cabeleira branca.

33 Na terra, não há ninguém como ele, pois foi feito para nunca ter medo.

34 O Leviatã olha com desprezo tudo o que é alto; é rei sobre todos os orgulhosos.”

Nova Almeida Atualizada© Copyright © 2017 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados. Texto bíblico utilizado com autorização. Saiba mais sobre a Sociedade Bíblica do Brasil www.sbb.org.br. A Sociedade Bíblica do Brasil trabalha para que a Bíblia esteja, efetivamente, ao alcance de todos e seja lida por todos. A SBB é uma entidade sem fins lucrativos, dedicada a promover o desenvolvimento integral do ser humano. Você também pode ajudar a Causa da Bíblia!