Jó 13

1 "Meus olhos viram tudo isso, meus ouvidos o ouviram e entenderam.

2 O que vocês sabem, eu também sei; não sou inferior a vocês.

3 Mas desejo falar ao Todo-poderoso e defender a minha causa diante de Deus.

4 Vocês, porém, me difamam com mentiras; todos vocês são médicos que de nada valem!

5 Se tão-somente ficassem calados! Mostrariam sabedoria.

6 Escutem agora o meu argumento; prestem atenção à réplica de meus lábios.

7 Vocês vão falar com maldade em nome de Deus? Vão falar enganosamente a favor dele?

8 Vão revelar parcialidade por ele? Vão defender a causa a favor de Deus?

9 Tudo iria bem, se ele os examinasse? Vocês conseguiriam enganá-lo, como podem enganar os homens?

10 Com certeza ele os repreenderia, se no íntimo vocês fossem parciais.

11 O esplendor dele não os aterrorizaria? O pavor dele não cairia sobre vocês?

12 As máximas que vocês citam são provérbios de cinza; suas defesas não passam de barro.

13 "Aquietem-se e deixem-me falar; e aconteça-me o que me acontecer.

14 Por que me ponho em perigo e tomo a minha vida em minhas mãos?

15 Embora ele me mate, ainda assim esperarei nele; certo é que defenderei os meus caminhos diante dele.

16 Aliás, isso será a minha libertação, pois nenhum ímpio ousaria apresentar-se a ele!

17 Escutem atentamente as minhas palavras; que os seus ouvidos acolham o que eu digo.

18 Agora que preparei a minha defesa, sei que serei justificado.

19 Haverá quem me acuse? Se houver, ficarei calado e morrerei.

20 "Concede-me só estas duas coisas, ó Deus, e não me esconderei de ti:

21 Afasta de mim a tua mão, e não mais me assuste com os teus terrores.

22 Chama-me, e eu responderei, ou deixa-me falar, e tu responderás.

23 Quantos erros e pecados cometi? Mostra-me a minha falta e o meu pecado.

24 Por que escondes o teu rosto e consideras-me teu inimigo?

25 Atormentarás uma folha levada pelo vento? Perseguirás a palha?

26 Pois fazes constar contra mim coisas amargas e fazes-me herdar os pecados da minha juventude.

27 Acorrentas os meus pés e vigias todos os meus caminhos, pondo limites aos meus passos.

28 "Assim o homem se consome como coisa podre, como a roupa que a traça vai roendo.

1 "My eyes have seen all this, my ears have heard and understood it.

2 What you know, I also know; I am not inferior to you.

3 But I desire to speak to the Almighty and to argue my case with God.

4 You, however, smear me with lies; you are worthless physicians, all of you!

5 If only you would be altogether silent! For you, that would be wisdom.

6 Hear now my argument; listen to the pleas of my lips.

7 Will you speak wickedly on God's behalf? Will you speak deceitfully for him?

8 Will you show him partiality? Will you argue the case for God?

9 Would it turn out well if he examined you? Could you deceive him as you might deceive a mortal?

10 He would surely call you to account if you secretly showed partiality.

11 Would not his splendor terrify you? Would not the dread of him fall on you?

12 Your maxims are proverbs of ashes; your defenses are defenses of clay.

13 "Keep silent and let me speak; then let come to me what may.

14 Why do I put myself in jeopardy and take my life in my hands?

15 Though he slay me, yet will I hope in him; I will surely "defend my ways to his face.

16 Indeed, this will turn out for my deliverance, for no godless person would dare come before him!

17 Listen carefully to what I say; let my words ring in your ears.

18 Now that I have prepared my case, I know I will be vindicated.

19 Can anyone bring charges against me? If so, I will be silent and die.

20 "Only grant me these two things, God, and then I will not hide from you:

21 Withdraw your hand far from me, and stop frightening me with your terrors.

22 Then summon me and I will answer, or let me speak, and you reply to me.

23 How many wrongs and sins have I committed? Show me my offense and my sin.

24 Why do you hide your face and consider me your enemy?

25 Will you torment a windblown leaf? Will you chase after dry chaff?

26 For you write down bitter things against me and make me reap the sins of my youth.

27 You fasten my feet in shackles; you keep close watch on all my paths by putting marks on the soles of my feet.

28 "So man wastes away like something rotten, like a garment eaten by moths.