Jesus de Nazaré, responderam.Sou eu, disse Jesus. Judas estava ali com eles quando Jesus se identificou.

Porque se cremos que Jesus, depois de morrer, ressuscitou, também devemos crer que todos aqueles que morreram, fiéis a Jesus, Deus os tornará a trazer à vida, na companhia de Jesus.

Quando Jesus disse, Sou eu, todos caíram para trás. Uma vez mais lhes perguntou: Quem procuram? Jesus de Nazaré.

E Jesus chorou.

Então chegou Jesus com os discípulos, e na altura devida todos se sentaram à mesa. Jesus disse:

Tal como o Senhor Jesus, o nosso corpo enfrenta constantemente a morte, a fim de que a vida de Jesus se manifeste também nos nossos corpos.

Ouvindo isto, um que estava à mesa com Jesus exclamou: Que privilégio seria o de entrar no reino de Deus! Ao que Jesus respondeu com a seguinte ilustração:

Mas Jesus voltou-se e disse-lhes:

Jesus foi com ele, acompanhado de muito povo.

Passados dois dias, a mãe de Jesus foi convidada para um casamento na aldeia de Caná, na Galileia. Jesus e os seus discípulos também foram convidados.

Todos se reuniam constantemente em oração, juntamente com Maria, a mãe de Jesus, várias outras mulheres, e os irmãos de Jesus.

Os fariseus ouviram dizer que Jesus estava a baptizar e a ganhar mais discípulos que João (embora de facto não era Jesus que baptizava, mas os seus discípulos).

Os dois discípulos fizeram como Jesus lhes disse e trouxeram-lhe os animais, pondo as suas roupas em cima do jumentinho. Jesus montou-o.

Sabemos que o mesmo Deus que ressuscitou o Senhor Jesus nos conduzirá também até à vida junto de Jesus, e nos fará comparecer convosco na sua presença

Eu, Paulo, escolhido pela vontade de Deus para ser apóstolo de Jesus Cristo, escrevo esta carta aos santos em Éfeso, os que são fiéis a Jesus Cristo. Que Deus nosso Pai e o Senhor Jesus Cristo vos dêem graça e paz.

Porque não andamos a fazer propaganda de nós próprios, antes anunciamos Cristo Jesus como Senhor. Nós somos vossos servos por amor de Jesus

Quando Jesus e os discípulos se aproximavam de Jerusalém, já perto da vila de Betfagé, no Monte das Oliveiras, Jesus mandou que dois deles fossem à sua frente, à vila

Quando Jesus ia a atravessar Jericó, um homem muito rico, chamado Zaqueu, que era um chefe dos que cobravam impostos, procurou ver Jesus.

Pedro voltou-se e viu que os seguia o discípulo que Jesus amava, aquele que se curvara na ceia para perguntar a Jesus: Mestre, qual de nós te vai trair?

Tragam-me isso aqui, disse Jesus.

Ao que Jesus respondeu: Não deixem que vos enganem

Jesus respondeu-lhe: O teu irmão ressuscitará.

Jesus recomendou-lhes que não o dissessem a ninguém.

Quando tornaram a olhar, apenas Jesus estava com eles.

Os discípulos responderam simplesmente: O Senhor precisa dele. Assim, levaram o jumento a Jesus e puseram-lhe no lombo algumas vestes para que Jesus se sentasse.

Jesus estava agora diante de Pilatos, o governador romano, que lhe perguntou: És o Rei dos judeus? Sim, é como tu dizes, respondeu Jesus.

Paulo, enviado de Jesus Cristo, por ordem de Deus nosso Salvador e de Cristo Jesus, que é a nossa esperança, dirige esta carta a Timóteo, seu verdadeiro filho espiritual. Que a graça, a misericórdia e a paz de Deus Pai e de Cristo Jesus nosso Senhor se manifestem na tua vida.

Os discípulos, pensando que Jesus quisesse dizer que Lázaro estava a dormir normalmente, comentaram: Isso significa que está melhor. Mas o que Jesus queria dizer era que Lázaro tinha morrido.

Quando Pilatos ouviu isto, ficou mais assustado do que nunca. Tornando a levar Jesus para dentro do palácio, perguntou-lhe: De onde és tu? Mas Jesus não deu resposta.

Então prenderam Jesus, segurando-o bem.

Jesus respondeu: Quem é a minha mãe? Quem são os meus irmãos?

Vai chamar o teu marido, disse-lhe Jesus.

Então Jesus disse ao povo e aos seus discípulos:

Que a graça do Senhor Jesus Cristo seja convosco.

Ao anoitecer, chegou Jesus com os doze discípulos.

Mas Jesus respondeu: Não murmurem por eu ter dito isso.

Quando acabou esta conversa de Jesus com os discípulos, disse-lhes:

Entretanto, os discípulos insistiam com Jesus para que comesse.

Não!, respondeu Jesus. Setenta vezes sete!

Pedro perguntou a Jesus: E que será deste, Senhor?

Entraram, mas o corpo do Senhor Jesus tinha desaparecido!

Jesus ordenou: Cala-te. Sai do homem!

Jesus então recorreu ao seguinte exemplo:

Simão Pedro, servo e apóstolo de Jesus Cristo, a todos os que têm a mesma fé preciosa que nós temos, e que nos foi dada pela justiça de Jesus Cristo, nosso Deus e salvador.

A multidão ouvia tudo que Jesus lhes disse. Como se aproximava já de Jerusalém, Jesus contou uma parábola para desfazer a ideia de que o reino de Deus ia começar imediatamente.

Um deles, que estava à mesa, ao lado de Jesus, era o seu amigo mais íntimo. Simão Pedro fez-lhe sinal para que lhe perguntasse de quem falava. Então inclinando-se para Jesus, perguntou-lhe: Senhor, quem é?

E toda aquela gente pedia a Jesus que se fosse embora, porque se espalhou entre eles uma onda de medo. Assim, Jesus voltou para o barco e tornou para a outra margem do lago.

Foi o nome de Jesus que curou este homem, e sabem como ele dantes era coxo. A fé no nome de Jesus, fé que nos vem de Deus, é que produziu esta cura perfeita.

Ainda Jesus falava com ela, quando chegaram mensageiros da casa de Jairo com a notícia de que era tarde demais - a filha tinha morrido, e já não valia a pena Jesus ir lá.

Naquele mesmo dia dois dos seguidores de Jesus iam a caminho da aldeia de Emaús, uns onze quilómetros de distância de Jerusalém. E comentavam entre si tudo o que acontecera. De repente Jesus apareceu e juntou-se a eles, caminhando ao seu lado. Mas eles não sabiam que era Jesus porque Deus impediu-os de o reconhecerem.