11

1 Zofar o naamatita responde a Job:

2 Mas então não haverá ninguém que ponha cobro a esta torrente de palavras?

3 Será que pelo muito falar se tem razão? Haveria eu de ficar em silêncioperante a ousadia das tuas palavras? Tu zombas de Deuse não haverá ninguém que te envergonhe a ti?

4 Afianças que és puro aos olhos de Deus!

5 Oh, se Deus falasse e te dissesse o que pensa! Oh, se ele te fizesse ver exactamente quem tu és, porque ele sabe bem tudo o que tens feito. Ouve! Deus, sem dúvida alguma, está a castigar-te,mas está a fazê-lo muito menos do que mereces!

7 Conheces tu a mente e os propósitos de Deus? Pensarás tu que se procurares intensamente poderás conhecê-los enfim? Terás tu algum direito de julgar Deus, o todo-poderoso? Deus é infinitamente justo, tanto como é infinito o firmamente lá em cima - mas tu, afinal, quem és tu? A mente dele é insondável; tudo o que possas vir a saber e a conhecer, que é isso, em comparação? A sua extensão é muito mais vasta que a Terra,mais ampla que os grande oceanos.

10 Se ele vier acusar alguém e o julgar,quem será capaz de o impedir disso?

11 Porque conhece perfeitamentetodas as culpas e pecados da humanidade; vê toda a iniquidade sem precisar de procurar.

12 Se fosse possível um ser humano nascer dum jumento montês,assim também poderia um ser humano produzir sabedoria!

15 Só então, sem as manchas de pecado a sujarem-te,poderás andar com segurança perante Deus, sem nada recear.

16 Só então poderás esquecer definitivamente a tua miséria. Tudo terá já passado.

17 A tua vida será sem nuvens;qualquer sombra parecerá ter a luz duma manhã!

20 Contudo, o ímpio não encontrará forma de escapar; a sua única expectativa é a morte.