15

1 Resposta de Elifaz o temanita:

2 Tu és considerado como sendo um sábio,e no entanto acabas de nos expor toda essa tola conversa. Não vales mais do que um saco cheio de vento. Não devias ter direito de falar tão insensatamente. Que utilidade podem ter todas essas palavras? Não temes tu Deus? Não o reverencias?

5 São os teus pecados que te ensinam a falar dessa maneira. As tuas palavras baseiam-se na astúcia, por um lado,e na decepção por outro.

6 Mas afinal porque haveria de ser eu a acusar-te? A tua própria boca o faz!

7 Serás tu por acaso o homem mais sábio que há? Teria eventualmente nascido antes das montanhas terem sido feitas?

8 Estiveste a ouvir as secretas intenções de Deus? Terás sido convocado para o seu gabinete pessoal,para o centro das suas decisões? Terás o monopólio da sabedoria?

9 Que sabes tu que não o saibamos nós? Que inteligência tens das coisas, que nós não tenhamos também?

10 Temos connosco gente mais velha até do que o teu próprio pai!

11 As consolações de Deus valem assim tão pouco para ti? A sua gentileza parece-te certamente muito rude?

12 Que é isso que andas a fazer, de um lado para o outro,cheio de ira, com os olhos flamejantes?

13 Voltas-te contra Deus e dizes todas essas coisas ruins contra ele.

14 Haverá alguém sobre a face da Terra tão puro e tão justocomo tu próprio pretendes ser?

15 Como? Pois se nem mesmo nos anjos Deus confia! Nem sequer os próprios céus podem ser absolutamente puros,em comparação com ele!

16 Quanto menos o homem, que é corrupto e pecador,bebendo o pecado como uma esponja absorve a água!

20 O ímpio estará sempre em aflição através da vida.

21 Sons de terrores chegam-lhe aos ouvidos,e quando as coisas parece correrem-lhe bem,atacam-no por todos os lados.

22 Não ousa sair para o escuro, com medo de ser assassinado.

23 Vagueia por toda a parte, implorando por mantimento.

24 Vive no temor, em apertos, na angústia. Os seus inimigos facilmente dão conta dele,tal como um forte rei abate os seus adversários.

29 Mas não ficarão assim ricos e a alargar os seus domínios. Não.

30 A escuridão os engolirá para sempre; a respiração de Deus bastará para os destruir; as chamas consumirão tudo o que têm.

31 Que o homem nunca mais confie em coisas falíveis;que não continue a enganar-se a si próprio, porque o dinheiro em que confia acabará por lhe dar a paga que merece.

34 Os descrentes, sem Deus, são gente inútil. O fogo de Deus acabará por consumir os que se entregamà corrupção.

35 A única coisa que podem conceber e produzir é o pecado; os seus corações dão à luz só maldade.