2

1 Depois os anjos vieram novamente apresentar-se perante o Senhor, e Satanás chegou-se também com eles.

2 Donde vens?, perguntou o Senhor a Satanás.De passar pela Terra.

3 Observaste o meu servo Job? Ele é o melhor homem que há sobre a Terra - uma pessoa recta, que teme Deus e se desvia de tudo o que é mal. Conservou a sua fé em mim, mesmo depois de me teres persuadido a permitir que fosse ferido sem razão alguma.

4 Pele por pele, replicou Satanás. Um indivíduo dará tudo para salvar a sua própria vida. Ataca-lhe o corpo com doença, e verás se não blasfema de ti sem vergonha!

6 Podes fazer-lhe o que pretendes. Terás unicamente de lhe poupar a vida.

7 Satanás retirou-se então da presença do Senhor, e feriu Job com chagas terríveis, da cabeça aos pés. Job pegou num pedaço de barro, partido, para raspar as inflamações da pele, e punha-se sentado no meio das cinzas.

9 Então a sua mulher disse-lhe: Achas que ainda vale a pena seres crente e piedoso, quando Deus te tem feito isto tudo? Amaldiçoa-o e deixa-te morrer!

10 Estás a falar como qualquer mulher insensata. Então, haveríamos de esperar receber de Deus apenas coisas boas e não também coisas desagradáveis? E foi assim que Job em tudo isso nunca disse nada contra Deus.

11 Houve três amigos de Job que, ao ouvirem toda a tragédia que o feriu, combinaram vir juntos ter com ele para o confortarem e consolarem. Chamavam-se eles Elifaz o temanita, Bildade o suita e Zofar o naamatita.

12 Ao chegarem junto de Job, viram-no tão desfigurado que nem o reconheciam. Puseram-se então a chorar e a lamentá-lo em voz alta, rasgando a roupa que traziam, em sinal de desespero, lançando terra sobre si como testemunho da profunda tristeza que os tomou.

13 Por fim sentaram-se no chão junto dele, deixando-se estar assim durante sete dias e noites, sem dizerem uma palavra; davam-se bem conta de que não havia palavras que servissem para tão grande sofrimento.