37

1 O meu coração treme com estas coisas.

2 Escuta, escuta o trovão da sua voz, que ecoa através dos céus.

3 Os seus relâmpagos dardejam em todas as direcções.

4 Depois vem o rugir dos trovões - a voz tremenda da sua majestade.

5 Em cada trovão, essa voz é cheia de glória. Não podemos compreender a grandeza do seu poder.

6 Faz a neve, os aguaceiros e as tempestadescaírem sobre a terra.

7 Nessas ocasiões o trabalho do homem pára,para que toda a gente possa reconhecer o seu poder.

8 E os animais selvagens escondem-se nas rochas e nas tocas.

9 O vento do sul traz a chuva; o do norte, o frio.

10 Deus sopra sobre as torrentes, e até os rios mais vastos gelam.

11 Carrega as nuvens com humidade, e elas disparam relâmpagos.

12 Os raios são dirigidos pela sua mão,e fazem o que lhes manda, através da Terra.

13 Manda as tempestades como castigo;ou então, noutras vezes, a sua misericórdia, como encorajamento.

14 Ouve, Job, detem-te um poucoe considera essas coisas maravilhosas da parte de Deus.

15 Sabes tu bem como Deus controla toda a natureza,e como faz relampejar através das nuvens?

16 Compreendes tu como é feito com tanta perfeição e sabedoria,o equilíbrio das nuvens?

17 Sabes por que razão vem o calor, quando sopra o vento do sul,e há calma sobre a terra?

18 Saberias tu estender o firmamento,que é sólido como um espelho fundido?

19 Tu, que julgas saber tanto , ensina-nos a nós outroscomo deveremos aproximarmo-nos de Deus. Nós somos talvez demasiado estúpidos para saber essas coisas!

20 Com a tua sabedoria, talvez ousemos aproximarmo-nos dele. Pois bem, haverá algum homemque aceite de boa vontade ser engolido vivo?

23 Não podemos sequer imaginar o poder do Deus todo-poderoso. Pois mesmo assim ele é tão justo e misericordioso que não nos destrói.

24 Não admira que toda a gente, em toda a parte, o tema! Visto que não se deixa impressionar pelo mais sábio dos homens.