41

1 Poderias tu pescar o leviatã com linha e anzol? ou atar-lhe a língua com uma corda?

2 Serias tu capaz de o prender com uma corda no nariz,ou furar-lhe as queixadas com uma escápula?

3 Porventura iria ele pedir-te que desistisses das tuas intençõese tentar brandamente fazer-te mudar de ideias?

4 Aceitaria alguma vez que fizesses dele teu escravopara toda a vida?

5 Farias tu dele um animalzinho domesticado,como um passarinho, que se cria numa gaiola,que darias às tuas filhinhas para brincarem?

6 Os teus companheiros de pescavendê-lo-iam aos comerciantes, na lota?

7 A sua pele, poderia ela ser furada por ganchos,ou a cabeça presa por arpões?

8 Se lhe pusesses as mãos em cima,durante muito tempo haverias de te lembrarda luta que se seguiria,e nunca mais o farias outra vez!

9 Não. É absolutamente inútil tentar capturá-lo. Até só o pensar nisso aterroriza!

10 Não há ninguém que seja tão ousado, que se atreva a provocá-loe muito menos a conquistá-lo. Pois se ninguém lhe pode resistir,quem poderia então erguer-se contra mim?

11 Nada recebi de ninguém. Tudo o que existe debaixo dos céus é meu.

12 Também quero fazer referência à tremenda força dos seus membros,e à sua enorme estrutura.

13 Quem poderia penetrar a sua pele,ou quem ousaria ficar ao alcance das suas goelas?

14 Quem jamais lhe abriu o focinhoguarnecido como está de dentes terríveis?

18 Quando espirra, a luz do sol reflete-se sem cintilações,semelhantes a raios, por entre os vapores da alva.

19 Seus olhos brilham como faíscas. Sai-lhe fogo da boca.

20 O fumo brota das suas narinas,até parece uma panela fervendo com água,ou uma caldeira aquecida.

21 É verdade, a sua respiração bastaria para acender carvões- jorram-lhe chamas da boca.

22 A força enorme que tem no pescoço lança o terror por onde passa.

23 Tem uns músculos duros e firmes; nem se encontra nele carne flácida.

24 O seu coração é duro como uma rocha, é como uma mó, de moinho.

25 Quando se ergue, até os mais valentes têm medo,e ficam paralisados de terror.

26 Não há espada que o detenha, nem qualquer outra arma,seja lança, dardo ou flecha.

27 Ferro, para ele, é como palha, e o bronze, como madeira podre.

28 Não são setas que o fariam fugir. Pedras das fundas valem para ele tanto como estolho.

29 Uma tranca que lhe seja atirada, é perfeitamente inútil,e fica-se a rir das lanças projectadas na sua direcção.

30 O ventre, tem-no recoberto de escamas; espoja-se sobre o chão duro como sobre relva!

31 Quando se desloca deixa atrás de si um rasto de espuma. Agita violentamente os abismos dos oceanos.

32 Deixa atrás de si um sulco brilhante de espuma; poderia pensar-se que o mar gelou!

33 Não há nada mais tremendo, sobre a face da terra,que se lhe possa comparar.

34 De todos os animais, é o mais altivo - é o monarca deles todos.