35

1 Eliú prosseguiu:

2 "Você acha que isso é justo? Pois você diz: ‘Serei absolvido por Deus’.

3 Contudo, você lhe pergunta: ‘Que vantagem tenho eu, e o que ganho, se não pecar? ’

4 "Desejo responder-lhe, a você e aos seus amigos que estão com você.

5 Olhe para os céus e veja; mire as nuvens, tão elevadas.

6 Se você pecar, em que isso o afetará? Se os seus pecados forem muitos, que é que isso lhe fará?

7 Se você for justo, o que lhe dará? Ou o que ele receberá de sua mão?

8 A sua impiedade só afeta aos homens, seus semelhantes, e a sua justiça, aos filhos dos homens.

9 "Os homens se lamentam sob fardos de opressão; imploram que os libertem do braço dos poderosos.

10 Mas não há quem pergunte: ‘Onde está Deus, o meu Criador, que de noite faz surgirem cânticos,

11 que nos ensina mais que aos animais da terra e nos faz mais sábios que as aves dos céus? ’

12 Quando clamam, ele não responde por causa da arrogância dos ímpios.

13 Aliás, Deus não escuta a vã súplica que fazem; o Todo-poderoso não lhe dá atenção.

14 Pois muito menos escutará quando você disser que não o vê, que a sua causa está diante dele e que você tem que esperar por ele.

15 Mais que isso, que a sua ira jamais castiga e que ele não dá a mínima atenção à iniqüidade.

16 Assim é que Jó abre a sua boca para dizer palavras vãs; em sua ignorância ele multiplica palavras".