Miquéias 7

1 Pobre de mim! Sinto-me como quem apanha frutas depois da colheita e nada encontra para comer. Não há um cacho de uvas sequer, nem um único figo novo para saciar minha fome.

2 Os fiéis desapareceram; não resta uma só pessoa honesta na terra. São todos assassinos, que preparam armadilhas até para os próprios irmãos;

3 suas mãos são hábeis para fazer o mal. Governantes e juízes exigem subornos; os mais influentes conseguem o que querem e tramam juntos para perverter a justiça.

4 Até o melhor deles é como um espinheiro, e o mais honesto é perigoso como uma cerca de espinhos. Mas o dia anunciado se aproxima; está chegando a hora de seu castigo, um tempo de confusão.

5 Não confie em ninguém, nem mesmo em seu melhor amigo, nem sequer em sua esposa.

6 Pois o filho despreza o pai, a filha se rebela contra a mãe, a nora se rebela contra a sogra; seus inimigos estão em sua própria casa!

7 Quanto a mim, busco o Senhor e espero confiante que Deus me salve; certamente meu Deus me ouvirá!

8 Não se alegrem, meus inimigos; pois, mesmo que eu caia, voltarei a me levantar. Ainda que eu esteja em trevas, o Senhor será minha luz.

9 Serei paciente enquanto o Senhor me castiga, pois pequei contra ele. Depois disso, ele defenderá minha causa e fará o que é direito. O Senhor me levará para a luz, e verei sua justiça.

10 Então meus inimigos verão que o Senhor está do meu lado e se envergonharão de ter dito: “Onde está o Senhor, seu Deus?”. Com os próprios olhos eu os verei cair; serão pisados como lama nas ruas.

11 Naquele dia, Israel, seus muros serão reconstruídos, e suas fronteiras, ampliadas.

12 Gente de muitas terras virá até você: desde a Assíria até as cidades do Egito, desde o Egito até o rio Eufrates, e de mares e montes distantes.

13 A terra, porém, ficará vazia e desolada, por causa da maldade dos que nela habitam.

14 Ó Senhor, protege teu povo com teu cajado de pastor; conduz este rebanho que pertence a ti! Embora vivam sozinhos num bosque no alto do monte Carmelo, leva-os para pastar nos campos verdes de Basã e Gileade, como faziam muito tempo atrás.

15 “Sim, realizarei grandes milagres em seu favor, como fiz quando os resgatei da terra do Egito.”

16 Todas as nações ficarão admiradas do que o Senhor fará por vocês. Elas terão vergonha de seu pequeno poder; cobrirão a boca com as mãos e taparão os ouvidos.

17 Como serpentes que rastejam para fora de seus esconderijos, sairão ao encontro do Senhor, nosso Deus. Terão muito temor dele e tremerão em sua presença.

18 Que outro Deus há semelhante a ti, que perdoas a culpa do remanescente e esqueces os pecados dos que te pertencem? Não permanecerás irado com teu povo para sempre, pois tens prazer em mostrar teu amor.

19 Voltarás a ter compaixão de nós; pisarás nossas maldades sob teus pés e lançarás nossos pecados nas profundezas do mar.

20 Tu nos mostrarás tua fidelidade e teu amor como prometeste há muito tempo a Abraão e a Jacó, nossos antepassados.

Copyright© 2017 por Editora Mundo Cristão. Todos os direitos reservados em língua portuguesa. A Nova Versão Transformadora (NVT) e seu logotipo são marcas registradas. Usados com permissão.