Isaías 62

1 Por amor de Sião, por amor de Jerusalém, não me calarei; não deixarei de fazer oração por ela, nem de clamar a Deus a favor dela, até que resplandeça na sua justiça e se torne gloriosa na sua salvação.

2 As nações verão a sua justiça. Os chefes das nações ficarão ofuscados pela sua glória. E Deus te dará um novo nome. Erguer-te-á nas suas mãos sobre toda a gente, para que todos vejam bem - serás a sua esplêndida coroa, a coroa do Rei dos reis.

4 Nunca mais serás chamada a Terra de que Deus se Esqueceu. Antes o teu novo nome será a Terra da Alegria de Deus, e também a Esposa, pois que o Senhor tem todo o prazer em ti e te reclama como sua.

5 Os teus filhos terão cuidado de ti, ó Jerusalém, com a mesma alegria com que um noivo se ocupa da sua jovem esposa. Deus se regozijará em ti como um noivo na mulher com quem acaba de casar.

6 Ó Jerusalém, pus intercessores sobre os teus muros para que clamassem a Deus dia e noite, pelo cumprimento das suas promessas. Não descansem, os que oram a Deus; não lhe dêem descanso enquanto não tiver restabelecido Jerusalém, enquanto não tiver tornado respeitada e admirada por toda a Terra.

8 O Senhor jurou a Jerusalém, com toda a integridade: Nunca mais te darei aos teus inimigos; nunca mais soldados estrangeiros virão pilhar-te o azeite e o vinho. Antes tudo aquilo que colheres guardarás, e darás graças a Deus. Dentro dos átrios do templo só tu beberás o vinho que pisaste nos teus lagares. Saiam! Saiam! Preparem a estrada pela qual regressará o meu povo! Construam-na onde for preciso, limpem-na de pedregulhos, arvorem a bandeira de Israel.

11 Vejam: o Senhor enviou os seus mensageiros a cada terra com este recado: Digam ao meu povo que eu, o Senhor vosso Deus, estou a chegar para vos salvar e para vos encher de bênçãos. Serão chamados o Povo Santo, e os Remidos do Senhor; Jerusalém será apelidada Terra Desejada, e a Cidade que Deus Abençoou.