Números 31

1 E FALOU o Senhor a Moisés, dizendo:

2 Vinga os filhos de Israel dos midianitas: depois recolhido serás aos teus povos.

3 Falou pois Moisés ao povo, dizendo: Armem-se alguns de vós para a guerra, e saiam contra os midianitas, para fazerem a vingança do Senhor nos midianitas.

4 Mil de cada tribo entre todas as tribos de Israel enviareis à guerra.

5 Assim foram dados dos milhares de Israel mil de cada tribo: doze mil armados para a peleja.

6 E Moisés os mandou à guerra de cada tribo mil, a eles e a Fineias, filho de Eleazar sacerdote, à guerra com os vasos santos, e com as trombetas do alarido na sua mão.

7 E pelejaram contra os midianitas, como o Senhor ordenara a Moisés: e mataram a todo o varão.

8 Mataram mais, além dos que já foram mortos, os reis dos midianitas, a Evi, e a Requém, e a Zur, e a Hur, e a Reba, cinco reis dos midianitas; também a Balaão filho de Beor mataram à espada.

9 Porém os filhos de Israel levaram presas as mulheres dos midianitas, e as suas crianças: também levaram todos os seus animais, e todo o seu gado, e toda a sua fazenda.

10 E queimaram a fogo todas as suas cidades com todas as suas habitações, e todos os seus acampamentos.

11 E tomaram todo o despojo e toda a presa de homens e de animais.

12 E trouxeram a Moisés e a Eleazar, o sacerdote, e à congregação dos filhos de Israel os cativos, e a presa, e o despojo, para o arraial, nas campinas de Moabe, que estão junto do Jordão em Jericó.

13 Porém Moisés e Eleazar, o sacerdote, e todos os maiorais da congregação saíram a recebê-los até fora do arraial.

14 E indignou-se Moisés grandemente contra os oficiais do exército, capitães dos milhares e capitães das centenas, que vinham do serviço daquela guerra.

15 E Moisés disse-lhes: Deixastes viver todas as mulheres?

16 Eis que estas foram as que por conselho de Balaão deram ocasião aos filhos de Israel de prevaricar contra o Senhor, no negócio de Peor: pelo que houve aquela praga entre a congregação do Senhor.

17 Agora pois matai todo o varão entre as crianças; e matai toda a mulher, que conheceu algum homem, deitando-se com ele.

18 Porém todas as crianças fêmeas, que não conheceram algum homem deitando-se com ele, para vós deixai viver.

19 E vós alojai-vos sete dias fora do arraial: qualquer que tiver matado alguma pessoa, e qualquer que tiver tocado algum morto, ao terceiro dia, e ao sétimo dia vos purificareis, a vós e a vossos cativos.

20 Também purificareis todo o vestido, e toda a obra de peles, e toda a obra de pelos de cabras, e todo o vaso de madeira.

21 E disse Eleazar, o sacerdote, aos homens da guerra, que partiram à peleja: Este é o estatuto da lei que o Senhor ordenou a Moisés.

22 Contudo o ouro e a prata, o cobre, o ferro, o estanho, e o chumbo;

23 Toda a cousa que pode suportar o fogo fareis passar pelo fogo, para que fique limpa: todavia se expiará com a água da separação: mas tudo que não pode suportar o fogo, o fareis passar pela água.

24 Também lavareis os vossos vestidos ao sétimo dia, para que fiqueis limpos: e depois entrareis no arraial.

25 Falou mais o Senhor a Moisés, dizendo:

26 Toma a soma da presa dos prisioneiros, de homens, e de animais, tu e Eleazar, o sacerdote, e os cabeças das casas dos pais da congregação;

27 E divide a presa em duas metades, entre os que, hábeis na peleja, saíram à guerra, e toda a congregação.

28 Então para o Senhor tomarás o tributo dos homens de guerra, que saíram a esta guerra, de cada quinhentos uma alma, dos homens, e dos bois, e dos jumentos e das ovelhas.

29 Da sua metade o tomareis, e o dareis ao sacerdote Eleazar, para a oferta alçada do Senhor.

30 Mas da metade dos filhos de Israel tomarás de cada cinquenta um, dos homens, dos bois, dos jumentos, e das ovelhas, de todos os animais; e os darás aos levitas que têm cuidado da guarda do tabernáculo do Senhor.

31 E fizeram Moisés e Eleazar, o sacerdote, como o Senhor ordenara a Moisés.

32 Foi pois a presa, o restante do despojo, que tomaram os homens de guerra, seiscentas e setenta e cinco mil ovelhas;

33 E setenta e dois mil bois;

34 E sessenta e um mil jumentos;

35 E das mulheres que não conheceram homem algum deitando-se com ele, todas as almas foram trinta e duas mil.

36 E a metade, a parte dos que saíram à guerra, foi em número de trezentas e trinta e sete mil e quinhentas ovelhas.

37 E das ovelhas foi o tributo para o Senhor seiscentas e setenta e cinco.

38 E foram os bois trinta e seis mil: e o seu tributo para o Senhor setenta e dois.

39 E foram os jumentos trinta mil e quinhentos: e o seu tributo para o Senhor sessenta e um.

40 E houve de almas humanas dezesseis mil: e o seu tributo para o Senhor trinta e duas almas.

41 E deu Moisés a Eleazar, o sacerdote, o tributo da oferta alçada do Senhor como o Senhor ordenara a Moisés.

42 E da metade dos filhos de Israel, que Moisés separara da dos homens que pelejaram,

43 (A metade para a congregação foi, das ovelhas, trezentas e trinta e sete mil e quinhentas;

44 E dos bois trinta e seis mil;

45 E dos jumentos trinta mil e quinhentos;

46 E das almas humanas dezesseis mil.)

47 Desta metade dos filhos de Israel, Moisés tomou um de cada cinquenta, de homens e de animais, e os deu aos levitas, que tinham cuidado da guarda do tabernáculo do Senhor, como o Senhor ordenara a Moisés.

48 Então chegaram-se a Moisés os capitães que estavam sobre os milhares do exército, os tribunos e os centuriões;

49 E disseram a Moisés: Teus servos tomaram a soma dos homens de guerra que estiveram sob a nossa mão; e nenhum falta de nós.

50 Pelo que trouxemos uma oferta ao Senhor, cada um o que achou, vasos de ouro, cadeias, ou manilhas, anéis, arrecadas, e colares, para fazer propiciação pelas nossas almas perante o Senhor.

51 Assim Moisés e Eleazar o sacerdote tomaram deles o ouro; sendo todos os vasos bem-trabalhados.

52 E foi todo o ouro da oferta alçada, que ofereceram ao Senhor, dezesseis mil e setecentos e cinquenta siclos, dos tribunos e dos centuriões.

53 (Pois os homens de guerra, cada um tinha tomado presa para si.)

54 Tomaram pois Moisés e Eleazar, o sacerdote, o ouro dos tribunos e dos centuriões, e o trouxeram à tenda da congregação por lembrança para os filhos de Israel perante o Senhor.

Almeida Revista e Corrigida 1969© Copyright © 1969 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados. Texto bíblico utilizado com autorização. Saiba mais sobre a Sociedade Bíblica do Brasil www.sbb.org.br. A Sociedade Bíblica do Brasil trabalha para que a Bíblia esteja, efetivamente, ao alcance de todos e seja lida por todos. A SBB é uma entidade sem fins lucrativos, dedicada a promover o desenvolvimento integral do ser humano. Você também pode ajudar a Causa da Bíblia!