João 7

1 Depois disso, Jesus viajou pela Galileia. Queria ficar longe da Judeia, onde os líderes judeus planejavam sua morte.

2 Logo, porém, chegou o tempo da celebração judaica chamada Festa das Cabanas,

3 e os irmãos de Jesus lhe disseram: “Saia daqui e vá à Judeia, onde seus seguidores poderão ver os milagres que realiza.

4 Você não se tornará famoso escondendo-se dessa forma. Se você pode fazer coisas tão maravilhosas, mostre-se ao mundo!”.

5 Pois nem mesmo seus irmãos criam nele.

6 Jesus respondeu: “Agora não é o momento certo de eu ir, mas vocês podem ir a qualquer hora.

7 O mundo não pode odiá-los, mas a mim ele odeia, pois eu o acuso de fazer o mal.

8 Vão vocês. Eu ainda não irei a essa festa, pois meu tempo ainda não chegou”.

9 Tendo dito isso, permaneceu na Galileia.

10 Contudo, depois que seus irmãos partiram para a festa, ele também foi, mas em segredo, permanecendo distante dos olhos do público.

11 Os líderes judeus tentavam encontrá-lo na festa e perguntavam se alguém o tinha visto.

12 Havia muita discussão a seu respeito entre as multidões. Alguns afirmavam: “Ele é um homem bom”, enquanto outros diziam: “Ele não passa de um impostor, que engana o povo”.

13 Mas ninguém tinha coragem de falar sobre ele em público, por medo dos líderes judeus.

14 Então, na metade da festa, Jesus subiu ao templo e começou a ensinar.

15 Os judeus que estavam ali ficaram admirados ao ouvi-lo. “Como ele sabe tanto sem ter estudado?”, perguntavam.

16 Jesus lhes respondeu: “Minha mensagem não vem de mim mesmo; vem daquele que me enviou.

17 Quem quiser fazer a vontade de Deus saberá se meu ensino vem dele ou se falo por mim mesmo.

18 Aquele que fala por si mesmo busca sua própria glória, mas quem procura honrar aquele que o enviou diz a verdade, e não mentiras.

19 Moisés lhes deu a lei, mas nenhum de vocês obedece a ela. Então por que procuram me matar?”.

20 A multidão respondeu: “Você está possuído por demônio! Quem procura matá-lo?”.

21 Jesus respondeu: “Eu fiz um milagre no sábado, e vocês ficaram admirados.

22 No entanto, vocês também trabalham no sábado quando obedecem à lei da circuncisão que Moisés lhes deu, embora, na verdade, a circuncisão tenha começado com os patriarcas, muito antes da lei de Moisés.

23 Pois, se o tempo certo de circuncidar seu filho cai no sábado, vocês realizam a cerimônia, a fim de não quebrar a lei de Moisés. Então por que ficam indignados comigo pelo fato de eu curar um homem no sábado?

24 Não julguem de acordo com as aparências, mas julguem de maneira justa”.

25 Alguns do povo, que moravam em Jerusalém, começaram a perguntar uns aos outros: “Não é este o homem a quem procuram matar?

26 Aqui está ele, porém, falando em público, e não lhe dizem coisa alguma. Será que nossos líderes acreditam que ele é o Cristo?

27 Mas como pode ser este homem? Sabemos de onde ele vem. Quando o Cristo vier, ninguém saberá de onde ele é”.

28 Enquanto ensinava no templo, Jesus disse em alta voz: “Sim, vocês me conhecem e sabem de onde eu venho. Mas não estou aqui por minha própria conta. Aquele que me enviou é verdadeiro, e vocês não o conhecem.

29 Mas eu o conheço, porque venho dele, e ele me enviou a vocês”.

30 Então tentaram prendê-lo, mas ninguém pôs as mãos nele, porque ainda não havia chegado sua hora.

31 Muitos entre as multidões no templo creram nele e diziam: “Afinal, alguém espera que o Cristo faça mais sinais do que este homem tem feito?”.

32 Quando os fariseus ouviram que as multidões sussurravam essas coisas, eles e os principais sacerdotes enviaram guardas do templo para prendê-lo.

33 Jesus, porém, lhes disse: “Estarei com vocês só um pouco mais. Então voltarei para aquele que me enviou.

34 Vocês procurarão por mim, mas não me encontrarão. E não poderão ir para onde eu vou”.

35 Os judeus se perguntavam: “Para onde ele pretende ir? Será que planeja partir e ir aos judeus em outras terras? Talvez até ensine aos gregos!

36 O que ele quer dizer quando fala: ‘Vocês procurarão por mim, mas não me encontrarão’ e ‘Não poderão ir para onde eu vou’?”.

37 No último dia, o mais importante da festa, Jesus se levantou e disse em alta voz: “Quem tem sede, venha a mim e beba!

38 Pois as Escrituras declaram: ‘Rios de água viva brotarão do interior de quem crer em mim’”.

39 Quando ele falou de “água viva”, estava se referindo ao Espírito que seria dado mais tarde a todos que nele cressem. Naquela ocasião o Espírito ainda não tinha sido dado, pois Jesus ainda não havia sido glorificado.

40 Quando as multidões o ouviram dizer isso, alguns declararam: “Certamente este homem é o profeta por quem esperávamos”.

41 Outros afirmaram: “Ele é o Cristo”. E ainda outros disseram: “Não é possível! O Cristo virá da Galileia?

42 As Escrituras afirmam claramente que o Cristo nascerá da linhagem real de Davi, em Belém, o povoado onde o rei Davi nasceu”.

43 Assim, a multidão estava dividida a respeito de Jesus.

44 Alguns queriam que ele fosse preso, mas ninguém pôs as mãos nele.

45 Quando os guardas do templo voltaram sem ter prendido Jesus, os principais sacerdotes e fariseus perguntaram: “Por que vocês não o trouxeram?”.

46 “Nunca ouvimos alguém falar como ele!”, responderam.

47 “Vocês também foram enganados?”, zombaram os fariseus.

48 “Por acaso um de nós que seja, entre os líderes ou fariseus, crê nele?

49 As multidões ignorantes o seguem, mas elas não têm conhecimento da lei. São amaldiçoadas!”

50 Então Nicodemos, o líder que antes havia se encontrado com Jesus, perguntou:

51 “A lei permite condenar um homem antes mesmo de haver uma audiência?”.

52 “Você também é da Galileia?”, responderam eles. “Procure e veja por si mesmo: nenhum profeta vem da Galileia!”

53 Então todos foram para casa.

Copyright© 2017 por Editora Mundo Cristão. Todos os direitos reservados em língua portuguesa. A Nova Versão Transformadora (NVT) e seu logotipo são marcas registradas. Usados com permissão.