35

1 Disse mais Eliú:

2 Acaso pensas que isto é o teu direito, Ou dizes: Maior é a minha justiça do que a de Deus,

3 Para que digas: Que te aproveitará? E: Que proveito tenho mais do que se eu tivera pecado?

4 Eu te responderei a ti E aos teus companheiros também.

5 Olha para os céus, e vê; E contempla o firmamento que é mais alto do que tu.

6 Se pecas, que mal lhe causas tu? E se as tuas transgressões se multiplicam, que lhe fazes?

7 Se és justo, que lhe dás? Ou que recebe ele da tua mão?

8 A tua maldade pode fazer o mal ao homem teu semelhante; E a tua justiça pode ser útil ao filho do homem.

9 Por causa da multidão das opressões gritam os homens, Clamam por auxílio em razão dos braços dos poderosos;

10 Mas ninguém diz: Onde está Deus meu Criador, Que inspira canções durante a noite;

11 Que nos ensina mais do que às bestas da terra, E nos faz mais sábios do que as aves do céu?

12 Ali clamam (mas ninguém há que responda) Por causa da sabedoria dos maus.

13 É em vão que se grita, Deus não ouvirá, O Todo-poderoso não o levará em conta.

14 Ainda que dizes que não o vês, A tua causa está diante dele; portanto espera-o.

15 Mas agora, porque não visita com a sua ira, Nem faz muito caso da arrogância,

16 Por isso começa Jó a falar vãmente; Multiplica sem ciência palavras.