Gênesis 8

1 Então Deus se lembrou de Noé e de todos os animais selvagens e domésticos que estavam com ele na arca. Deus fez soprar um vento sobre a terra, e as águas do dilúvio começaram a baixar.

2 As fontes subterrâneas pararam de jorrar, e as chuvas torrenciais cessaram.

3 As águas do dilúvio foram baixando aos poucos. Depois de 150 dias,

4 exatamente cinco meses depois do início do dilúvio, a arca repousou sobre as montanhas de Ararate.

5 Dois meses e meio depois, à medida que as águas continuaram a baixar, apareceram os picos de outras montanhas.

6 Passados mais quarenta dias, Noé abriu a janela que havia feito na arca

7 e soltou um corvo, que ia e voltava até as águas do dilúvio secarem sobre a terra.

8 Noé também soltou uma pomba para ver se as águas tinham baixado e se ela encontraria terra seca,

9 mas a pomba não encontrou lugar para pousar, pois a água ainda cobria todo o solo. Então a pomba retornou à arca, e Noé estendeu a mão e a trouxe de volta para dentro.

10 Depois de esperar mais sete dias, Noé soltou a pomba mais uma vez.

11 Quando ela voltou ao entardecer, trouxe no bico uma folha nova de oliveira. Noé concluiu que restava pouca água do dilúvio.

12 Esperou outros sete dias e soltou a pomba novamente. Dessa vez, ela não voltou.

13 Noé tinha completado 601 anos. No primeiro dia do novo ano, dez meses e meio depois do início do dilúvio, quase não havia mais água sobre a terra. Noé levantou a cobertura da arca e viu que o solo estava praticamente seco.

14 Mais dois meses se passaram e, por fim, a terra estava completamente seca.

15 Então Deus disse a Noé:

16 “Saiam da arca, você, sua mulher, seus filhos e as mulheres deles.

17 Solte todos os animais, as aves, os animais domésticos e os animais que rastejam pelo chão, para que sejam férteis e se multipliquem na terra”.

18 Noé, sua mulher, seus filhos e as mulheres deles desembarcaram.

19 Todos os animais, grandes e pequenos, e as aves saíram da arca, um casal de cada vez.

20 Em seguida, Noé construiu um altar ao Senhor e ali ofereceu como holocaustos alguns animais e aves puros.

21 O aroma do sacrifício agradou ao Senhor, que disse consigo: “Nunca mais amaldiçoarei a terra por causa do ser humano, embora todos os seus pensamentos e seus propósitos se inclinem para o mal desde a infância. Nunca mais destruirei todos os seres vivos.

22 Enquanto durar a terra, haverá plantio e colheita, frio e calor, verão e inverno, dia e noite”.

Copyright© 2017 por Editora Mundo Cristão. Todos os direitos reservados em língua portuguesa. A Nova Versão Transformadora (NVT) e seu logotipo são marcas registradas. Usados com permissão.