Jeremias 13

1 O Senhor me disse: “Vá, compre um cinto de linho e vista-o, mas não o lave”.

2 Comprei o cinto de linho, como o Senhor me havia instruído, e o vesti.

3 Então recebi outra mensagem do Senhor:

4 “Pegue o cinto de linho que está vestindo e vá ao rio Eufrates. Esconda-o ali, num buraco entre as pedras”.

5 Fui e o escondi junto ao Eufrates, como o Senhor me havia ordenado.

6 Depois de muito tempo, o Senhor me disse: “Volte ao rio Eufrates e pegue o cinto que eu lhe disse que escondesse ali”.

7 Fui ao Eufrates, cavei onde havia escondido o cinto e o tirei dali. Mas o cinto tinha apodrecido e não servia para nada.

8 Então recebi esta mensagem do Senhor:

9 “Assim diz o Senhor: Do mesmo modo farei apodrecer o orgulho de Judá e de Jerusalém.

10 Este povo perverso não quer me ouvir. Seguem os desejos teimosos de seu coração e adoram outros deuses. Portanto, eles se tornarão semelhantes a esse cinto: não servirão para nada!

11 Assim como o cinto se apega à cintura do homem, eu criei Judá e Israel para se apegarem a mim, diz o Senhor. Deveriam ser meu povo, meu louvor e minha glória, uma honra para meu nome. Mas não quiseram me ouvir.

12 “Portanto, diga-lhes: ‘Assim diz o Senhor, o Deus de Israel: Que todas as suas vasilhas fiquem cheias de vinho’. E eles responderão: ‘Claro! As vasilhas são feitas para ficar cheias de vinho’.

13 “Então diga-lhes: ‘Assim diz o Senhor: Deixarei todos nesta terra completamente embriagados, desde o rei sentado no trono de Davi até os sacerdotes e os profetas, e todos os habitantes de Jerusalém.

14 Eu os despedaçarei, colocando uns contra os outros, até mesmo pais contra filhos, diz o Senhor. Não deixarei que minha piedade, nem minha misericórdia, nem minha compaixão me impeçam de destruí-los’”.

15 Ouçam e prestem atenção; não sejam arrogantes, pois o Senhor falou.

16 Deem glória ao Senhor, seu Deus, antes que as trevas venham sobre vocês, antes que ele os faça tropeçar e cair nos montes sombrios. Então, quando procurarem luz, só encontrarão escuridão densa e terrível.

17 E, se ainda assim não quiserem ouvir, chorarei sozinho por causa de seu orgulho. Lágrimas amargas se derramarão de meus olhos, pois o rebanho do Senhor será levado para o exílio.

18 Diga ao rei e à mãe dele: “Desçam de seus tronos e sentem-se no pó, pois sua coroa gloriosa será arrancada de sua cabeça”.

19 As cidades do Neguebe fecharão os portões, e ninguém conseguirá abri-los. Os habitantes de Judá serão levados como prisioneiros; todos irão para o exílio.

20 Abra os olhos e veja os exércitos que vêm do norte! Onde está seu rebanho, o lindo rebanho de que ele a encarregou de cuidar?

21 O que dirá quando o Senhor colocar seus antigos aliados para a dominarem? Pontadas de angústia tomarão conta de você, como as dores da mulher em trabalho de parto.

22 Você se perguntará: “Por que isso me aconteceu?”. Foi por causa de seus muitos pecados! Por isso os exércitos invasores arrancaram suas roupas e a violentaram.

23 Acaso o etíope pode mudar a cor de sua pele? Pode o leopardo tirar suas manchas? De igual modo, você é incapaz de fazer o bem, pois se acostumou a fazer o mal.

24 “Eu a dispersarei como palha levada pelos ventos do deserto.

25 Esta é sua parte, a porção que lhe reservei”, diz o Senhor, “pois você se esqueceu de mim e confiou em falsos deuses.

26 Eu mesmo arrancarei suas roupas, para que apareça sua vergonha.

27 Vi seu adultério e sua lascívia, sua idolatria detestável nos campos e sobre as colinas. Que aflição a espera, Jerusalém! Quando você se purificará?”

Copyright© 2017 por Editora Mundo Cristão. Todos os direitos reservados em língua portuguesa. A Nova Versão Transformadora (NVT) e seu logotipo são marcas registradas. Usados com permissão.