Números 31

1 O Senhor disse a Moisés:

2 “Vingue-se dos midianitas pelo que fizeram aos israelitas. Depois disso, você morrerá e será reunido a seus antepassados”.

3 Então Moisés disse ao povo: “Escolham e armem alguns homens para lutarem na vingança do Senhor contra Midiã.

4 De cada tribo de Israel, enviem mil homens para a batalha”.

5 Assim, escolheram mil homens de cada tribo de Israel, no total de doze mil homens armados para guerrear.

6 Moisés enviou mil homens de cada tribo, sob o comando de Fineias, filho do sacerdote Eleazar. Fineias levou consigo os objetos sagrados e as trombetas para dar a ordem de ataque.

7 Atacaram Midiã, como o Senhor havia ordenado a Moisés, e mataram todos os homens.

8 Os cinco reis midianitas morreram na batalha: Evi, Requém, Zur, Hur e Reba. Também mataram à espada Balaão, filho de Beor.

9 Os israelitas capturaram as mulheres e as crianças midianitas e tomaram como despojo o gado, os rebanhos e toda a riqueza deles.

10 Queimaram todas as cidades e acampamentos onde os midianitas moravam.

11 Depois de juntarem todos os despojos, tanto os prisioneiros como os animais,

12 trouxeram tudo a Moisés, ao sacerdote Eleazar e a toda a comunidade de Israel, que estava acampada nas campinas de Moabe, junto ao rio Jordão, do lado oposto de Jericó.

13 Moisés, o sacerdote Eleazar e todos os líderes da comunidade saíram ao encontro deles fora do acampamento.

14 Moisés, porém, se enfureceu com os generais e os capitães que voltaram da batalha.

15 “Por que deixaram viver todas as mulheres?”, perguntou ele.

16 “Foram justamente elas que seguiram o conselho de Balaão e fizeram os israelitas se rebelarem contra o Senhor no incidente em Peor. Foi por causa delas que uma praga feriu o povo do Senhor.

17 Agora, matem todos os meninos e todas as mulheres que tiveram relações sexuais com algum homem.

18 Deixem viver somente as meninas virgens; tragam-nas para viver entre vocês.

19 E todos que tiverem matado alguém ou tocado em algum cadáver ficarão fora do acampamento por sete dias. Purifiquem a si mesmos e às prisioneiras no terceiro e no sétimo dia.

20 Purifiquem também todas as roupas e todos os objetos de couro, pelo de cabra ou madeira.”

21 Então o sacerdote Eleazar disse aos homens que participaram da batalha: “O Senhor deu a Moisés as seguintes prescrições legais:

22 Tudo que for feito de ouro, prata, bronze, ferro, estanho e chumbo,

23 ou seja, tudo que resiste ao fogo, será passado pelo fogo para se tornar cerimonialmente puro. Em seguida, esses objetos de metal serão purificados com a água da purificação. Mas tudo que não resistir ao fogo será purificado somente com água.

24 No sétimo dia, lavem as roupas e vocês estarão purificados. Então poderão voltar ao acampamento”.

25 O Senhor também disse a Moisés:

26 “Você, o sacerdote Eleazar e os chefes das famílias de cada tribo farão uma lista de todos os despojos tomados na batalha, tanto das pessoas como dos animais.

27 Dividirão o despojo em duas partes e entregarão metade para os homens que lutaram na batalha e metade para o restante do povo.

28 Da metade que pertence ao exército, entreguem primeiro um tributo que cabe ao Senhor, um de cada quinhentos, tanto das pessoas como do gado, dos jumentos e das ovelhas.

29 Entreguem essa porção tirada da parte do exército ao sacerdote Eleazar como oferta ao Senhor.

30 Da metade que pertence aos israelitas, separem um de cada cinquenta, tanto das pessoas como do gado, dos jumentos, das ovelhas e dos outros animais. Entreguem essa porção aos levitas, que estão encarregados de cuidar do tabernáculo do Senhor”.

31 Moisés e o sacerdote Eleazar fizeram conforme o Senhor ordenou a Moisés.

32 O despojo restante de tudo que os soldados haviam tomado totalizou 675.000 ovelhas,

33 72.000 cabeças de gado,

34 61.000 jumentos

35 e 32.000 virgens.

36 Metade do despojo foi entregue aos homens que participaram da batalha. Essa parte totalizou 337.500 ovelhas,

37 das quais 675 eram o tributo ao Senhor;

38 36.000 cabeças de gado, das quais 72 eram o tributo ao Senhor;

39 30.500 jumentos, dos quais 61 eram o tributo ao Senhor;

40 e 16.000 virgens, das quais 32 eram o tributo ao Senhor.

41 Moisés entregou ao sacerdote Eleazar o tributo que cabia ao Senhor como oferta movida, conforme o Senhor havia ordenado.

42 Metade do despojo pertencia aos israelitas, e Moisés a separou da metade que pertencia aos homens que lutaram.

43 A parte dos israelitas totalizou 337.500 ovelhas,

44 36.000 cabeças de gado,

45 30.500 jumentos

46 e 16.000 virgens.

47 Da metade entregue ao povo, Moisés separou um de cada cinquenta, tanto das pessoas como dos animais, e entregou aos levitas encarregados de cuidar do tabernáculo do Senhor. Tudo foi feito conforme o Senhor havia ordenado a Moisés.

48 Então os generais e os capitães foram a Moisés

49 e disseram: “Nós, seus servos, contamos todos os homens que saíram para a batalha sob o nosso comando; nenhum de nós está faltando!

50 Por isso, de nossa parte do despojo, apresentamos os objetos de ouro como oferta ao Senhor: braceletes, pulseiras, anéis, brincos e colares. A oferta fará expiação por nós diante do Senhor”.

51 Moisés e o sacerdote Eleazar receberam deles as joias e os objetos artesanais de ouro.

52 Ao todo, o ouro que os generais e os capitães apresentaram como oferta ao Senhor pesava por volta de duzentos quilos.

53 Todos os homens que participaram da batalha tomaram para si uma parte do despojo.

54 Moisés e o sacerdote Eleazar aceitaram as ofertas dos generais e dos capitães e levaram o ouro para a tenda do encontro como recordação para que o Senhor se lembrasse dos israelitas.

Copyright© 2017 por Editora Mundo Cristão. Todos os direitos reservados em língua portuguesa. A Nova Versão Transformadora (NVT) e seu logotipo são marcas registradas. Usados com permissão.