Jeremias 27

1 No princípio do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, veio da parte de Jeová esta palavra a Jeremias, dizendo:

2 Assim me diz a mim Jeová: Faze-te brochas e canzis, e põe-nos ao teu pescoço.

3 Depois envia-os ao rei do Edom, e ao rei de Moabe, e ao rei dos filhos de Amom, e ao rei do Tiro, e ao rei de Sidom, por mão dos mensageiros que são vindos a Jerusalém a ter com Zedequias, rei de Judá.

4 Ordena-lhes que digam aos seus amos: Assim diz Jeová dos exércitos, Deus de Israel: Isso direis a vossos amos:

5 Eu com o meu grande poder e com o meu braço estendido fiz a terra, os homens e os animais que estão sobre a face da terra, e a dou a quem me parecer bem.

6 Agora eu entreguei todas estas terras nas mãos do meu servo Nabucodonozor, rei de Babilônia; também lhe dei todos os animais, para que o sirvam.

7 Todas as nações servirão a ele, e a seu filho, e ao filho de seu filho, até que venha o tempo da sua terra; e então muitas nações e grandes reis se servirão dele.

8 A nação e o reino que não o servirem a ele, Nabucodonozor, rei de Babilônia, e que não meterem o seu pescoço debaixo do jugo do rei de Babilônia, a essa nação castigá-la-ei, diz Jeová, com a espada, e com a fome, e com a peste, até que os tenha consumido pela mão dele.

9 Mas quanto a vós, não escuteis os vossos profetas, nem os vossos adivinhadores, nem os vossos sonhos, nem os vossos agoureiros, nem os vossos encantadores, que vos dizem: Não servireis o rei de Babilônia.

10 Porque eles vos profetizam a mentira com o fim de vos removerem para longe da vossa terra, e a fim de que sejais expulsos por mim, e venhais a perecer.

11 Mas a nação que meter o seu pescoço debaixo do jugo do rei de Babilônia e o servir, a essa nação deixá-la-ei ficar na sua terra, diz Jeová; lavrá-la-ão, e nela habitarão.

12 Falei a Zedequias, rei de Judá, segundo todas estas palavras, dizendo: Metei os vossos pescoços debaixo do jugo do rei de Babilônia, e servi-o, a ele e ao seu povo, e vivei.

13 Por que morrereis, tu e o teu povo, à espada, de fome e de peste, como disse Jeová acerca da nação que não servir ao rei de Babilônia?

14 Não escuteis as palavras dos profetas que vos dizem: Não servireis ao rei de Babilônia; porque eles vos profetizam a mentira.

15 Pois não os enviei, diz Jeová, mas eles profetizam falsamente em meu nome; para que eu vos lance fora e para que vós venhais a perecer, vós e os profetas que vos profetizam.

16 Também falei aos sacerdotes e a todo este povo: Assim diz Jeová: Não escuteis as palavras dos vossos profetas que vos profetizam, dizendo: Eis que os vasos da casa de Jeová agora cedo serão trazidos de Babilônia; porque eles vos profetizam a mentira.

17 Não os escuteis; servi ao rei de Babilônia e vivei. Por que se tornaria esta cidade em desolação?

18 Mas se são profetas, e se há neles a palavra de Jeová, intercedam agora junto a Jeová dos exércitos, para que não vão para Babilônia os vasos que ficaram na casa de Jeová, e na casa do rei de Judá, e em Jerusalém.

19 Pois assim diz Jeová dos exércitos acerca das colunas, e acerca do mar, e acerca das bases, e acerca do resto dos vasos que ficaram nesta cidade,

20 os quais Nabucodonozor, rei de Babilônia, não tomou quando levou cativos de Jerusalém para Babilônia, Jeconias, filho de Jeoaquim, filho de Judá, e todos os nobres de Judá e de Jerusalém;

21 sim, isso diz Jeová dos exércitos, Deus de Israel, acerca dos vasos que ficaram na casa de Jeová, e na casa do rei de Judá, e em Jerusalém:

22 A Babilônia serão levados, e ali ficarão, até o dia em que os visitar, diz Jeová, então farei trazer, e restituí-los a este lugar.

Capítulos

Bíblias