Porque por seus próprios pés é lançado na rede, e andará nos fios enredados.

Se Deus lhes dá descanso, estribam-se nisso; seus olhos porém estão nos caminhos deles.

Dizia eu: Falem os dias, e a multidão dos anos ensine a sabedoria.

Eis que a sua força está nos seus lombos, e o seu poder nos músculos do seu ventre.

E o justo seguirá o seu caminho firmemente, e o puro de mãos irá crescendo em força.

Deus entende o seu caminho, e ele sabe o seu lugar.

Quem acusará diante dele o seu caminho, e quem lhe dará o pago do que faz?

Ou tem o Todo-Poderoso prazer em que tu sejas justo, ou algum lucro em que tu faças perfeitos os teus caminhos?

Onde está o caminho em que se reparte a luz, e se espalha o vento oriental sobre a terra?

Eis que este é a alegria do seu caminho, e outros brotarão do pó.

Eis que isto são apenas as orlas dos seus caminhos; e quão pouco é o que temos ouvido dele! Quem, pois, entenderia o trovão do seu poder?

O que nos dá a entender o seu pensamento, como também ao gado, acerca do temporal que sobe.

Ah! quem me dera ser como eu fui nos meses passados, como nos dias em que Deus me guardava!

Quem lhe prescreveu o seu caminho? Ou, quem lhe dirá: Tu cometeste maldade?

Porventura não perguntastes aos que passam pelo caminho, e não conheceis os seus sinais,

Eis que ele não confia nos seus servos e aos seus anjos atribui loucura;

Eu escolhia o seu caminho, assentava-me como chefe, e habitava como rei entre as suas tropas; como aquele que consola os que pranteiam.

E sucedeu um dia, em que seus filhos e suas filhas comiam, e bebiam vinho, na casa de seu irmão primogênito,

Onde está o caminho onde mora a luz? E, quanto às trevas, onde está o seu lugar;

Porque, segundo a obra do homem, ele lhe paga; e faz a cada um segundo o seu caminho.

Desviam-se as veredas dos seus caminhos; sobem ao vácuo, e perecem.

Porquanto se desviaram dele, e não compreenderam nenhum de seus caminhos,

Nas suas pisadas os meus pés se afirmaram; guardei o seu caminho, e não me desviei dele.

Ensina-nos o que lhe diremos: porque nós nada poderemos pôr em boa ordem, por causa das trevas.

Eis que ele não confia nos seus santos, e nem os céus são puros aos seus olhos.

O sonido dos horrores está nos seus ouvidos; até na paz lhe sobrevém o assolador.

Porque os seus olhos estão sobre os caminhos de cada um, e ele vê todos os seus passos.

Toda a escuridão se ocultará nos seus esconderijos; um fogo não assoprado o consumirá, irá mal com o que ficar na sua tenda.

Eles estão entre os que se opõem à luz; não conhecem os seus caminhos, e não permanecem nas suas veredas.

Juntas vieram as suas tropas, e prepararam contra mim o seu caminho, e se acamparam ao redor da minha tenda.

Determinarás tu algum negócio, e ser-te-á firme, e a luz brilhará em teus caminhos.

O que denuncia os seus amigos, a fim de serem despojados, também os olhos de seus filhos desfalecerão.

Os seus filhos recebem honra, sem que ele o saiba; são humilhados, sem que ele o perceba;

Se o ouvirem, e o servirem, acabarão seus dias em bem, e os seus anos em delícias.

No tempo em que se derretem com o calor, se desfazem, e em se aquentando, desaparecem do seu lugar.

E as feras entram nos seus esconderijos e ficam nas suas cavernas.

Deus guarda a sua violência para seus filhos, e dá-lhe o pago, para que o conheça.

Ele é obra-prima dos caminhos de Deus; o que o fez o proveu da sua espada.

Sabes tu o tempo em que as cabras montesas têm filhos, ou observastes as cervas quando dão suas crias?

Por que se dá luz ao homem, cujo caminho é oculto, e a quem Deus o encobriu?

Que nos ensina mais do que aos animais da terra e nos faz mais sábios do que as aves dos céus?

À direita se levantam os moços; empurram os meus pés, e preparam contra mim os seus caminhos de destruição.

E depois disto viveu Jó cento e quarenta anos; e viu a seus filhos, e aos filhos de seus filhos, até à quarta geração.

Porém ele sabe o meu caminho; provando-me ele, sairei como o ouro.

Também na sua cama é castigado com dores; e com incessante contenda nos seus ossos;

Quem é o Todo-Poderoso, para que nós o sirvamos? E que nos aproveitará que lhe façamos orações?

Desbaratam-me o caminho; promovem a minha miséria; contra eles não há ajudador.

E num dia em que os filhos de Deus vieram apresentar-se perante o Senhor, veio também Satanás entre eles.

Diziam a Deus: Retira-te de nós. E: Que foi que o Todo-Poderoso nos fez?

Ainda que ele me mate, nele esperarei; contudo os meus caminhos defenderei diante dele.