Salmos 57

1 Ao mestre de canto. Não destruas. Cântico de Davi, quando fugiu para a caverna, perseguido por Saul. Tende piedade de mim, ó Deus, tende piedade de mim, porque a minha alma em vós procura o seu refúgio. Abrigo-me à sombra de vossas asas, até que a tormenta passe.

2 Clamo ao Deus Altíssimo, ao Deus que me cumula de benefícios.

3 Mande ele do céu auxílio que me salve, cubra de confusão meus perseguidores; envie-me Deus a sua graça e fidelidade.

4 Estou no meio de leões, que devoram os homens com avidez. Seus dentes são como lanças e flechas, suas línguas como espadas afiadas.

5 Elevai-vos, ó Deus, no mais alto dos céus, e sobre toda a terra brilhe a vossa glória.

6 Ante meus pés armaram rede; fizeram-me perder a coragem. Cavaram uma fossa diante de mim; caiam nela eles mesmos.

7 Meu coração está firme, ó Deus, meu coração está firme; vou cantar e salmodiar.

8 Desperta-te, ó minha alma; despertai, harpa e cítara! Quero acordar a aurora.

9 Entre os povos, Senhor, vos louvarei; salmodiarei a vós entre as nações,

10 porque aos céus se eleva a vossa misericórdia, e até as nuvens a vossa fidelidade.

11 Elevai-vos, ó Deus, nas alturas dos céus, e brilhe a vossa glória sobre a terra inteira.

Publicidade

Capítulos

Bíblias

Publicidade