Provérbios 1

1 Provérbios de Salomão, filho de Davi, rei de Israel,

2 para aprender a sabedoria e o ensino; para entender as palavras de inteligência;

3 para obter o ensino do bom proceder, a justiça, o juízo e a equidade;

4 para dar prudência aos simples e conhecimento e discernimento aos jovens.

5 Que o sábio ouça e cresça em prudência; e que o instruído adquira habilidade

6 para entender provérbios e parábolas, as palavras e os enigmas dos sábios.

7 O temor do Senhor é o princípio do saber, mas os insensatos desprezam a sabedoria e o ensino.

8 Meu filho, ouça o ensino de seu pai e não despreze a instrução de sua mãe.

9 Porque serão um diadema de graça para a sua cabeça e colares para o seu pescoço.

10 Meu filho, se os pecadores quiserem seduzir você, não consinta.

11 Talvez eles digam: “Venha conosco! Vamos preparar uma emboscada para matar alguém; vamos espreitar os inocentes, ainda que sem motivo.

12 Vamos engoli-los vivos, como o mundo dos mortos, e inteiros, como os que descem ao abismo.

13 Acharemos todo tipo de bens preciosos; encheremos a nossa casa de despojos.

14 Junte-se a nós! Teremos todos uma só bolsa.”

15 Meu filho, não se ponha a caminho com eles; fique com os seus pés longe das suas veredas!

16 Porque os pés deles correm para o mal e se apressam a derramar sangue.

17 Pois em vão se estende a rede se a ave estiver olhando;

18 mas estes armam emboscadas contra o seu próprio sangue e ficam à espreita contra a própria vida.

19 Este é o fim de todo ganancioso; e este espírito de ganância tira a vida de quem o possui.

20 A Sabedoria grita nas ruas; nas praças, levanta a sua voz.

21 Do alto das muralhas clama, à entrada dos portões e nas cidades profere as suas palavras:

22 “Até quando vocês, ingênuos, amarão a ingenuidade? E vocês, zombadores, até quando terão prazer na zombaria? E vocês, tolos, até quando odiarão o conhecimento?

23 Deem ouvidos à minha repreensão; eis que derramarei o meu espírito sobre vocês e lhes darei a conhecer as minhas palavras.

24 Mas porque clamei, e vocês se recusaram a ouvir; porque estendi a minha mão, e não houve quem atendesse;

25 — pelo contrário, rejeitaram todo o meu conselho e não quiseram a minha repreensão —

26 também eu darei risada da desgraça de vocês; ficarei zombando quando chegar o terror,

27 quando o terror chegar como a tormenta, quando a calamidade chegar como o redemoinho, quando lhes sobrevierem o aperto e a angústia.

28 Então eles me invocarão, mas eu não responderei; sairão à minha procura, porém não me encontrarão.

29 Porque odiaram o conhecimento e não preferiram o temor do Senhor;

30 não quiseram o meu conselho e desprezaram toda a minha repreensão.

31 Portanto, comerão do fruto da sua conduta e dos seus próprios conselhos se fartarão.

32 Os ingênuos são mortos porque se desviam da sabedoria; os tolos são destruídos por estarem satisfeitos consigo mesmos.

33 Mas o que me der ouvidos habitará seguro, tranquilo e sem temor do mal.”

Nova Almeida Atualizada© Copyright © 2017 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados. Texto bíblico utilizado com autorização. Saiba mais sobre a Sociedade Bíblica do Brasil www.sbb.org.br. A Sociedade Bíblica do Brasil trabalha para que a Bíblia esteja, efetivamente, ao alcance de todos e seja lida por todos. A SBB é uma entidade sem fins lucrativos, dedicada a promover o desenvolvimento integral do ser humano. Você também pode ajudar a Causa da Bíblia!