Oséias 13

1 Datã procedeu como Efraim: ele era príncipe em Israel, mas se tornou culpado para com o seu senhor e morreu.

2 Porém agora {os israelitas} pecam ainda mais, fazem para si estátuas fundidas com sua prata, ídolos de sua invenção, meras obras de artistas. Falam-lhes, oferecem-lhes sacrifícios humanos e dão beijos nos bezerros.

3 Por isso serão como a nuvem da manhã, como o orvalho matinal que logo passa, como a palha que o vento leva da eira, e como a fumaça que sai pela janela.

4 E, no entanto, eu sou o Senhor teu Deus, desde a saída do Egito. Não conheces outro Deus fora de mim, não há outro Salvador senão eu.

5 Procurei-te pastagem no deserto, numa terra de aridez.

6 Quando tiveram a sua pastagem, ficaram fartos. Uma vez fartos, ensoberbeceram-se e se esqueceram de mim.

7 Serei para eles como um leão; espreitá-los-ei como uma pantera ao longo do caminho.

8 Como uma ursa a quem tiraram os filhotes, investirei contra eles, fecharei o caminho e lhes rasgarei as entranhas. E os devorarei no mesmo lugar como uma leoa; por animal feroz serão espedaçados e consumidos.

9 Confirmei tua perda, ó Israel; quem te poderá socorrer?

10 Onde está o teu rei, para que ele te salve em todas as tuas cidades? E teus magistrados, onde estão? Porque dizias: Dá-me um rei e príncipes?

11 Dei-te um rei no meu furor, e to retiro na minha indignação!

12 A iniqüidade de Efraim está guardada, seu pecado está posto em reserva.

13 Quando lhe sobrevêm as dores do parto, ele é como um filho mal-ajeitado, que não se apresenta no momento devido para sair do seio materno.

14 E eu o libertaria do poder da região dos mortos, isentá-lo-ia da morte? Onde estão tuas calamidades, ó Morte? Região dos mortos, onde está o teu flagelo destruidor? Não vejo arrependimento.

15 Porque em vão crescerá {Efraim} no meio das canas, quando vier o vento do oriente, o vento do Senhor que sopra do deserto. Ele secará sua nascente e estancará sua fonte; {todos os seus tesouros serão roubados}.

16 Samaria será punida {porque ela se revoltou contra o seu Deus}. Seus habitantes cairão sob os golpes da espada, seus filhinhos serão esmagados, e rasgados os ventres de suas mulheres grávidas.

1 Loquente Ephraim, horror factus est;dux erat in Israel.Et deliquit in Baalet mortuus est.

2 Et nunc addunt ad peccandumfaciuntque sibi conflatile de argento suo,secundum intellegentiam suam simulacra;factura artificum totum est. His - ipsi dicunt - immolate! ".Homines vitulos osculantur.

3 Idcirco erunt quasi nubes matutinaet sicut ros matutinus praeteriens,sicut palea turbine rapta ex areaet sicut fumus de fumario.

4 " Ego autem Dominus, Deus tuusex terra Aegypti;et Deum absque me nescies,et salvator non est praeter me.

5 Ego pavi te in deserto,in terra ardenti solitudinis.

6 Iuxta pascua sua saturati suntet saturati elevaverunt cor suum,propterea obliti sunt mei.

7 Et ego ero eis quasi leaena,sicut pardus iuxta viam insidiabor.

8 Occurram eis quasi ursa, raptis catulis,et dirumpam claustrum cordis eorum:et consumam eos ibi quasi leo;bestia agri scindet eos.

9 Perdo te, Israel;quis est auxiliator tuus?

10 Ubinam est rex tuus,ut salvet te in omnibus urbibus tuis,et iudices tui, de quibus dixisti:Da mihi regem et principes"?

11 Do tibi regem in furore meoet aufero in indignatione mea.

12 Colligata est iniquitas Ephraim,absconditum peccatum eius.

13 Dolores parturientis venient ei;erit filius non sapiens:suo enim tempore non stabitin ore vulvae.

14 De manu inferni liberabo eos,de morte redimam eos?Ubi pestilentiae tuae, o mors?Ubi pestis tua, inferne?Consolatio abscondita est ab oculis meis ".

15 Dum ipse inter fratres fructificat,veniet ventus urens, ventus Dominide deserto ascendens,et siccabit venas eiuset desolabit fontem eius.Ipse diripiet thesaurum,omne vas desiderabile.