Oséias 2

1 Vossos irmãos serão chamados Ami e vossas irmãs Ruhama.

2 Protestai contra vossa mãe, protestai, porque já não é minha mulher e já não sou seu marido. Afaste ela de sua face suas fornicações e seus adultérios de entre os seus seios,

3 para que eu não a desnude como no dia de seu nascimento e não a torne como um deserto; para que eu não a reduza a uma terra seca e não a deixe perecer de sede.

4 Não terei compaixão de seus filhos, porque são adulterinos.

5 Sim, sua mãe cometeu o adultério, desonrou-se aquela que o concebeu. Ela disse consigo mesma: Seguirei os meus amantes, que me dão meu pão e minha água, minha lã e meu linho, meu óleo e minha bebida.

6 Por isso, fecharei com espinhos o seu caminho; cercá-lo-ei com um muro e ela não encontrará mais saída.

7 Perseguirá os seus amantes mas não os alcançará; procurá-los-á, mas não os encontrará. Então dirá: Voltarei para o meu primeiro marido, porque eu era outrora mais feliz que agora.

8 Ela não reconheceu que era eu quem lhe dava o trigo, o vinho e o óleo, e quem lhe prodigalizava a prata {e o ouro que se consagra a Baal}.

9 Por isso retomarei o meu trigo no seu tempo, e o meu vinho na sua estação; retirarei minha lã e meu linho, com que cobria a sua nudez.

10 Vou descobrir sua abjeção aos olhos de seus amantes e ninguém a libertará de minha mão.

11 Porei fim a todos os seus divertimentos, suas festividades, suas luas novas, seus sábados e a todas as suas festas.

12 Devastarei sua vinha e sua figueira, das quais dizia: Eis a paga que me deram meus amantes. Farei delas um matagal, que os animais selvagens devorarão.

13 Eu a farei expiar os dias de Baal, quando lhe queimava ofertas, ataviada de seu colar e de suas jóias para cortejar os seus amantes, sem pensar mais em mim. - Oráculo de Senhor.

14 Por isso a atrairei, conduzi-la-ei ao deserto e falar-lhe-ei ao coração.

15 Dar-lhe-ei as suas vinhas e o vale de Acor, como porta de esperança. Aí ela se tornará como no tempo de sua juventude, como nos dias em que subiu da terra do Egito.

16 Naquele dia - diz o Senhor - tu me chamarás: Meu marido, e não mais: Meu Baal.

17 Não lhe deixarei mais na boca os nomes de Baal e ninguém pronunciará tais nomes.

18 Farei para eles, naquele dia, uma aliança com os animais selvagens, as aves do céu e os répteis da terra; farei desaparecer da terra o arco, a espada e a guerra, e os farei repousar com segurança.

19 Desposar-te-ei para sempre, desposar-te-ei conforme a justiça e o direito, com benevolência e ternura.

20 Desposar-te-ei com fidelidade, e conhecerás o Senhor.

21 Naquele dia, diz o Senhor, eu atenderei aos céus, e eles atenderão à terra.

22 A terra atenderá ao trigo, ao mosto e ao óleo, e estes atenderão a Jezrael.

23 Farei dele para mim uma terra bem semeada, usarei de misericórdia com Lo-Ruhama, e direi a Lo-Ami: Tu és meu povo!, e ele me dirá: Vós sois meu Deus!.

1 Et erit numerus filiorum Israelquasi arena maris,quae sine mensura est et non numerabitur.Et erit: in loco, ubi dicebatur eis:Non populus meus vos",dicetur eis: "Filii Dei viventis".

2 Et congregabuntur filii Iudaeet filii Israel pariteret ponent sibimet caput unumet ascendent de terra,quia magnus dies Iezrahel.

3 Dicite fratribus vestris: "Populus meus"et sororibus vestris: "Misericordiam consecuta".

4 Contendite adversum matrem vestram; contendite,quoniam ipsa non uxor mea,et ego non vir eius;auferat fornicationes suas a facie suaet adulteria sua de medio uberum suorum,

5 ne forte exspoliem eam nudamet statuam eam secundum diem nativitatis suaeet ponam eam quasi solitudinemet statuam eam velut terram aridamet interficiam eam siti.

6 Et filiorum illius non miserebor,quoniam filii fornicationum sunt,

7 quia fornicata est mater eorum,turpiter egit, quae concepit eos;quia dixit: "Vadam post amatores meos,qui dant panes mihi et aquas meas,lanam meam et linum meum,oleum meum et potum meum".

8 Propter hoc ecce ego saepiamviam tuam spiniset saepiam eam maceria,et semitas suas non inveniet;

9 et sequetur amatores suoset non apprehendet eos;et quaeret eos et non invenietet dicet: "Vadam et revertarad virum meum priorem,quia bene mihi erat tunc magis quam nunc".

10 Et haec nescivit quia egodedi ei frumentum et vinum et oleumet argentum multiplicavi eiet aurum, quae fecerunt Baal.

11 Idcirco convertar et sumamfrumentum meum in tempore suoet vinum meum in tempore suo;et auferam lanam meam et linum meum,quae operiebant pudenda eius,

12 et nunc revelabo ignominiam eiusin oculis amatorum eius,et nullus est qui eruat eam de manu mea.

13 Et cessare faciam omne gaudium eius,sollemnitatem eius, neomeniam eius,sabbatum eius et omnia festa tempora eius;

14 et corrumpam vineam eius et ficum eius,de quibus dixit: "Mercedes hae meae sunt,quas dederunt mihi amatores mei".Et ponam eas in saltum,et comedet illas bestia agri.

15 Et visitabo super eam dies Baalim,quibus accendebat incensumet ornabatur inaure sua et monili suoet ibat post amatores suos,sed mei obliviscebatur,dicit Dominus.

16 Propter hoc ecce ego lactabo eamet ducam eam in solitudinemet loquar ad cor eius;

17 et dabo ei vineas eius ex eodem locoet vallem Achor, portam spei,et respondebit ibiiuxta dies iuventutis suaeet iuxta dies ascensionis suae de terra Aegypti.

18 Et erit: in die illa,ait Dominus,vocabis me: "Vir meus"et non vocabis me ultra: "Baal meus".

19 Et auferam nomina Baalim de ore eius,et non recordabitur ultra nominis eorum.

20 Et percutiam eis foedus in die illacum bestia agri et cum volucre caeli et cum reptili terrae;et arcum et gladium et bellumconteram de terraet cubare eos faciam confidenter.

21 Et sponsabo te mihi in sempiternum;et sponsabo te mihi in iustitia et iudicioet in misericordia et miserationibus.

22 Et sponsabo te mihi in fide,et cognosces Dominum.

23 Et erit: in illa die exaudiam,dicit Dominus,exaudiam caelos,et illi exaudient terram;

24 et terra exaudiettriticum et vinum et oleum,et haec exaudient Iezrahel.

25 Et seminabo eam mihi in terramet miserebor eius, quae fuit "Absque misericordia";

26 et dicam "Non populo meo": "Populus meus tu";et ipse dicet: "Deus meus es tu" ".