Eclesiastes 4

1 De novo voltei a minha atenção e vi toda a opressão que ocorre debaixo do sol: Vi as lágrimas dos oprimidos, mas não há quem os console; o poder estava do lado dos seus opressores, e não há quem os console.

2 Por isso considerei os mortos, mais felizes do que os vivos, pois estes ainda têm que viver!

3 No entanto, melhor do que ambos é aquele que ainda não nasceu, que não viu o mal que se faz debaixo do sol.

4 Descobri que todo trabalho e toda realização surgem da competição que existe entre as pessoas. Mas isso também é absurdo, é correr atrás do vento.

5 O tolo cruza os braços e destrói a própria vida.

6 Melhor é ter um punhado com tranqüilidade do que dois punhados à custa de muito esforço e de correr atrás do vento.

7 Descobri ainda outra situação absurda debaixo do sol:

8 Havia um homem totalmente solitário; não tinha filho nem irmão. Trabalhava sem parar! Contudo, os seus olhos não se satisfaziam com a sua riqueza. Ele sequer perguntava: "Para quem estou trabalhando tanto, e por que razão deixo de me divertir? " Isso também é absurdo. É um trabalho muito ingrato!

9 É melhor ter companhia do que estar sozinho, porque maior é a recompensa do trabalho de duas pessoas.

10 Se um cair, o amigo pode ajudá-lo a levantar-se. Mas pobre do homem que cai e não tem quem o ajude a levantar-se!

11 E se dois dormirem juntos, vão manter-se aquecidos. Como, porém, manter-se aquecido sozinho?

12 Um homem sozinho pode ser vencido, mas dois conseguem defender-se. Um cordão de três dobras não se rompe com facilidade.

13 Melhor é um jovem pobre e sábio, do que um rei idoso e tolo, que não mais aceita repreensão.

14 O jovem pode ter saído da prisão e chegado ao trono, ou pode ter nascido pobre no país daquele rei.

15 Percebi que, ainda assim, o povo que vivia debaixo do sol seguia o jovem, o sucessor do rei.

16 O número dos que aderiram a ele era incontável. A geração seguinte, porém, não ficou satisfeita com o sucessor. Isso também não faz sentido, é correr atrás do vento.

1 Again I looked and saw all the oppression that was taking place under the sun: ¶ I saw the tears of the oppressed — ¶ and they have no comforter; ¶ power was on the side of their oppressors — ¶ and they have no comforter.

2 And I declared that the dead, who had already died, ¶ are happier than the living, ¶ who are still alive.

3 But better than both is the one who has never been born, ¶ who has not seen the evil ¶ that is done under the sun.

4 And I saw that all toil and all achievement spring from one person's envy of another. This too is meaningless, a chasing after the wind.

5 Fools fold their hands ¶ and ruin themselves.

6 Better one handful with tranquillity than two handfuls with toil ¶ and chasing after the wind.

7 Again I saw something meaningless under the sun:

8 There was a man all alone; ¶ he had neither son nor brother. ¶ There was no end to his toil, ¶ yet his eyes were not content with his wealth. ¶ "For whom am I toiling," he asked, ¶ "and why am I depriving myself of enjoyment?" ¶ This too is meaningless — ¶ a miserable business!

9 Two are better than one, ¶ because they have a good return for their labor:

10 If either of them falls down, one can help the other up. ¶ But pity anyone who falls ¶ and has no one to help them up.

11 Also, if two lie down together, they will keep warm. But how can one keep warm alone?

12 Though one may be overpowered, two can defend themselves. ¶ A cord of three strands is not quickly broken.

13 Better a poor but wise youth than an old but foolish king who no longer knows how to heed a warning.

14 The youth may have come from prison to the kingship, or he may have been born in poverty within his kingdom.

15 I saw that all who lived and walked under the sun followed the youth, the king's successor.

16 There was no end to all the people who were before them. But those who came later were not pleased with the successor. This too is meaningless, a chasing after the wind.