Provérbios 20

1 O vinho produz zombadores; o álcool leva a brigas; quem é dominado pela bebida não é sábio.

2 O furor do rei é como o rugido do leão; quem provoca sua ira põe a vida em risco.

3 Evitar contendas é sinal de honra; apenas o insensato insiste em brigar.

4 Quem tem preguiça de arar a terra na época certa não terá comida no tempo da colheita.

5 Os bons conselhos ficam no fundo do coração, mas a pessoa sensata os traz à tona.

6 Muitos se dizem amigos leais, mas quem pode encontrar alguém realmente confiável?

7 O justo anda em integridade; felizes os filhos que seguem seus passos.

8 Quando o rei se senta para julgar, analisa todas as provas e distingue entre o mal e o bem.

9 Quem pode dizer: “Purifiquei o coração; estou limpo e sem pecado”?

10 Dois pesos e duas medidas: toda espécie de desonestidade é detestável para o Senhor.

11 Até crianças mostram quem são, por sua conduta, se agem de modo puro e correto.

12 Ouvidos para ouvir e olhos para ver: ambos são dádivas do Senhor.

13 Se você ama o sono, acabará pobre; mantenha os olhos abertos e terá fartura de alimento!

14 O comprador pechincha e diz: “Não vale nada”, mas depois conta vantagem de seu bom negócio.

15 As palavras que transmitem conhecimento são mais valiosas que grandes quantidades de ouro e rubis.

16 Quem aceita ser fiador de um desconhecido perderá a roupa do corpo; ela ficará como pagamento de quem garante a dívida do estranho.

17 Pão roubado tem sabor doce, mas depois será como areia na boca.

18 Com bons conselhos os planos são bem-sucedidos; não saia para a guerra sem boas orientações.

19 O fofoqueiro vive espalhando segredos; portanto, evite a companhia de quem fala demais.

20 Quem insulta o pai ou a mãe terá sua luz apagada na mais absoluta escuridão.

21 A herança obtida antes da hora acaba não sendo bênção no final.

22 Não diga: “Vou me vingar deste mal”; espere o Senhor resolver a questão.

23 A desonestidade é detestável para o Senhor; ele não se agrada de balanças adulteradas.

24 É o Senhor que dirige nossos passos; então por que tentar entender tudo ao longo do caminho?

25 É uma armadilha prometer algo a Deus apressadamente e só depois calcular o custo.

26 O rei sábio espalha os perversos como trigo e passa sobre eles a roda de debulhar.

27 A luz do Senhor penetra o espírito humano e revela todas as intenções ocultas.

28 Bondade e fidelidade protegem o rei; seu trono é firmado pelo amor.

29 A glória dos jovens está em sua força, e o esplendor dos idosos, em seus cabelos brancos.

30 O castigo físico elimina o mal; essa disciplina purifica o coração.

Copyright© 2017 por Editora Mundo Cristão. Todos os direitos reservados em língua portuguesa. A Nova Versão Transformadora (NVT) e seu logotipo são marcas registradas. Usados com permissão.