Provérbios 26

1 Como neve no verão e chuva na colheita, assim a honra é imprópria para o tolo.

2 Como o pardal que alça voo e a andorinha que atravessa o céu, a maldição imerecida não pousa sobre quem ela é dirigida.

3 Conduza o cavalo com o chicote, o jumento com o freio e o tolo com a vara nas costas.

4 Não responda aos argumentos insensatos do tolo, para que não se torne tolo como ele.

5 Responda aos argumentos insensatos do tolo, para que ele não se considere sábio.

6 Confiar ao tolo a responsabilidade de transmitir uma mensagem é como cortar o próprio pé ou beber veneno.

7 Um provérbio na boca do tolo é tão inútil quanto uma perna paralisada.

8 Honrar o tolo é tão insensato quanto amarrar a pedra à atiradeira.

9 Um provérbio na boca do tolo é como um ramo cheio de espinhos na mão de um bêbado.

10 Quem contrata um tolo ou o primeiro que passa é como o arqueiro que atira ao acaso.

11 Como o cão volta a seu vômito, assim o tolo repete sua insensatez.

12 Há mais esperança para o tolo que para aquele que se considera sábio.

13 O preguiçoso diz: “Há um leão no caminho! Tenho certeza de que há um leão lá fora!”.

14 Como a porta gira nas dobradiças, assim o preguiçoso se revira na cama.

15 O preguiçoso pega a comida na mão, mas não se dá o trabalho de levá-la à boca.

16 O preguiçoso se considera mais esperto que sete conselheiros sábios.

17 Meter-se em discussão alheia é como puxar um cachorro pelas orelhas.

18 O louco que atira com arma mortal causa tanto estrago

19 quanto quem mente para um amigo e depois diz: “Estava só brincando!”.

20 Sem lenha, o fogo apaga; sem intrigas, as brigas cessam.

21 Como as brasas acendem o carvão e o fogo acende a lenha, assim o briguento provoca conflitos.

22 Calúnias são como petiscos saborosos que descem até o íntimo de quem ouve.

23 Palavras suaves podem esconder um coração perverso, como uma camada de esmalte cobre o vaso de barro.

24 As pessoas podem encobrir o ódio com palavras agradáveis, mas isso não passa de engano.

25 Ainda que pareçam amáveis, não acredite nelas; seu coração está cheio de maldade.

26 Mesmo que escondam o ódio dissimuladamente, sua maldade será exposta em público.

27 Quem prepara uma armadilha para outros nela cairá; quem rola uma pedra sobre outros por ela será esmagado.

28 A língua mentirosa odeia suas vítimas; palavras bajuladoras causam ruína.

Copyright© 2017 por Editora Mundo Cristão. Todos os direitos reservados em língua portuguesa. A Nova Versão Transformadora (NVT) e seu logotipo são marcas registradas. Usados com permissão.