Provérbios 1

1 Provérbios de Salomão, filho de Davi, rei de Israel;

2 Para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem, as palavras da prudência.

3 Para se receber a instrução do entendimento, a justiça, o juízo e a eqüidade;

4 Para dar aos simples, prudência, e aos moços, conhecimento e bom siso;

5 O sábio ouvirá e crescerá em conhecimento, e o entendido adquirirá sábios conselhos;

6 Para entender os provérbios e sua interpretação; as palavras dos sábios e as suas proposições.

7 O temor do Senhor é o princípio do conhecimento; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução.

8 Filho meu, ouve a instrução de teu pai, e não deixes o ensinamento de tua mãe,

9 Porque serão como diadema gracioso em tua cabeça, e colares ao teu pescoço.

10 Filho meu, se os pecadores procuram te atrair com agrados, não aceites.

11 Se disserem: Vem conosco a tocaias de sangue; embosquemos o inocente sem motivo;

12 Traguemo-los vivos, como a sepultura; e inteiros, como os que descem à cova;

13 Acharemos toda sorte de bens preciosos; encheremos as nossas casas de despojos;

14 Lança a tua sorte conosco; teremos todos uma só bolsa!

15 Filho meu, não te ponhas a caminho com eles; desvia o teu pé das suas veredas;

16 Porque os seus pés correm para o mal, e se apressam a derramar sangue.

17 Na verdade é inútil estender-se a rede ante os olhos de qualquer ave.

18 No entanto estes armam ciladas contra o seu próprio sangue; e espreitam suas próprias vidas.

19 São assim as veredas de todo aquele que usa de cobiça: ela põe a perder a alma dos que a possuem.

20 A sabedoria clama lá fora; pelas ruas levanta a sua voz.

21 Nas esquinas movimentadas ela brada; nas entradas das portas e nas cidades profere as suas palavras:

22 Até quando, ó simples, amareis a simplicidade? E vós escarnecedores, desejareis o escárnio? E vós insensatos, odiareis o conhecimento?

23 Atentai para a minha repreensão; pois eis que vos derramarei abundantemente do meu espírito e vos farei saber as minhas palavras.

24 Entretanto, porque eu clamei e recusastes; e estendi a minha mão e não houve quem desse atenção,

25 Antes rejeitastes todo o meu conselho, e não quisestes a minha repreensão,

26 Também de minha parte eu me rirei na vossa perdição e zombarei, em vindo o vosso temor.

27 Vindo o vosso temor como a assolação, e vindo a vossa perdição como uma tormenta, sobrevirá a vós aperto e angústia.

28 Então clamarão a mim, mas eu não responderei; de madrugada me buscarão, porém não me acharão.

29 Porquanto odiaram o conhecimento; e não preferiram o temor do Senhor:

30 Não aceitaram o meu conselho, e desprezaram toda a minha repreensão.

31 Portanto comerão do fruto do seu caminho, e fartar-se-ão dos seus próprios conselhos.

32 Porque o erro dos simples os matará, e o desvario dos insensatos os destruirá.

33 Mas o que me der ouvidos habitará em segurança, e estará livre do temor do mal.

1 Parabolae Salomonis filii David regis Israel

2 ad sciendam sapientiam et disciplinam,ad intellegenda verba prudentiae;

3 ad suscipiendam eruditionem doctrinae,iustitiam et iudicium et aequitatem,

4 ut detur parvulis astutia,adulescenti scientia et recogitatio.

5 Audiat sapiens et addet doctrinam,et intellegens dispositiones possidebit:

6 animadvertet parabolam et allegoriam,verba sapientium et aenigmata eorum.

7 Timor Domini principium scientiae.Sapientiam atque doctrinam stulti despiciunt.

8 Audi, fili mi, disciplinam patris tuiet ne reicias legem matris tuae,

9 quia diadema gratiae sunt capiti tuo,et torques collo tuo.

10 Fili mi, si te lactaverint peccatores,ne acquiescas eis.

11 Si dixerint: " Veni nobiscum, insidiemur sanguini,abscondamus tendiculas contra insontem frustra;

12 deglutiamus eos sicut infernus viventeset integros quasi descendentes in lacum:

13 omnem pretiosam substantiam reperiemus,implebimus domos nostras spoliis;

14 sortem mitte nobiscum,marsupium unum sit omnium nostrum ";

15 fili mi, ne ambules cum eis,prohibe pedem tuum a semitis eorum.

16 Pedes enim illorum ad malum curruntet festinant, ut effundant sanguinem.

17 Frustra autem iacitur rete ante oculos pinnatorum.

18 Ipsique contra sanguinem suum insidianturet moliuntur fraudes contra animas suas.

19 Sic semitae omnis ad rapinam intenti:animam ipsius possidentis rapiunt.

20 Sapientia foris praedicat,in plateis dat vocem suam,

21 in capite viarum frequentium clamitat,in foribus portarum urbis profert verba sua:

22 " Usquequo, parvuli, diligitis infantiam,et derisores sibi derisionem cupient,et imprudentes odibunt scientiam?

23 Convertimini ad correptionem meam;en proferam vobis spiritum meumet ostendam vobis verba mea.

24 Quia vocavi, et renuistis,extendi manum meam, et non fuit qui aspiceret;

25 despexistis omne consilium meumet increpationes meas neglexistis.

26 Ego quoque in interitu vestro rideboet subsannabo, cum terror vobis advenerit,

27 cum irruerit ut procella terror,et interitus quasi tempestas ingruerit,quando venerit super vos tribulatio et angustia ".

28 Tunc invocabunt me, et non exaudiam,instanter quaerent me et non invenient me,

29 eo quod exosam habuerint disciplinamet timorem Domini non elegerint

30 nec acquieverint consilio meoet despexerint universam correptionem meam.

31 Comedent igitur fructus viae suaesuisque consiliis saturabuntur.

32 Aversio parvulorum interficiet eos,et securitas stultorum perdet illos.

33 Qui autem me audierit, absque terrore requiescetet tranquillus erit timore malorum sublato.