Provérbios 19

1 Melhor é o pobre que anda na sua integridade do que o perverso de lábios e tolo.

2 Assim como não é bom ficar a alma sem conhecimento, peca aquele que se apressa com seus pés.

3 A estultícia do homem perverterá o seu caminho, e o seu coração se irará contra o Senhor.

4 As riquezas granjeiam muitos amigos, mas ao pobre, o seu próprio amigo o deixa.

5 A falsa testemunha não ficará impune e o que respira mentiras não escapará.

6 Muitos se deixam acomodar pelos favores do príncipe, e cada um é amigo daquele que dá presentes.

7 Todos os irmãos do pobre o odeiam; quanto mais se afastarão dele os seus amigos! Corre após eles com palavras, que não servem de nada.

8 O que adquire entendimento ama a sua alma; o que cultiva a inteligência achará o bem.

9 A falsa testemunha não ficará impune; e o que profere mentiras perecerá.

10 Ao tolo não é certo gozar de deleites; quanto menos ao servo dominar sobre os príncipes!

11 A prudência do homem faz reter a sua ira, e é glória sua o passar por cima da transgressão.

12 Como o rugido do leão jovem é a indignação do rei, mas como o orvalho sobre a relva é a sua benevolência.

13 O filho insensato é uma desgraça para o pai, e um gotejar contínuo as contendas da mulher.

14 A casa e os bens são herança dos pais; porém do Senhor vem a esposa prudente.

15 A preguiça faz cair em profundo sono, e a alma indolente padecerá fome.

16 O que guardar o mandamento guardará a sua alma; porém o que desprezar os seus caminhos morrerá.

17 Ao Senhor empresta o que se compadece do pobre, ele lhe pagará o seu benefício.

18 Castiga o teu filho enquanto há esperança, mas não deixes que o teu ânimo se exalte até o matar.

19 O homem de grande indignação deve sofrer o dano; porque se tu o livrares ainda terás de tornar a fazê-lo.

20 Ouve o conselho, e recebe a correção, para que no fim sejas sábio.

21 Muitos propósitos há no coração do homem, porém o conselho do Senhor permanecerá.

22 O que o homem mais deseja é o que lhe faz bem; porém é melhor ser pobre do que mentiroso.

23 O temor do Senhor encaminha para a vida; aquele que o tem ficará satisfeito, e não o visitará mal nenhum.

24 O preguiçoso esconde a sua mão ao seio; e não tem disposição nem de torná-la à sua boca.

25 Açoita o escarnecedor, e o simples tomará aviso; repreende ao entendido, e aprenderá conhecimento.

26 O que aflige o seu pai, ou manda embora sua mãe, é filho que traz vergonha e desonra.

27 Filho meu, ouvindo a instrução, cessa de te desviares das palavras do conhecimento.

28 O ímpio escarnece do juízo, e a boca dos perversos devora a iniqüidade.

29 Preparados estão os juízos para os escarnecedores, e os açoites para as costas dos tolos.

1 Melior est pauper, qui ambulat in simplicitate sua,quam qui torquet labia et est insipiens.

2 Ubi non est scientia animae, non est bonum;et, qui festinus est pedibus, offendit.

3 Stultitia hominis supplantat gressus eius,et contra Deum fervet animo suo.

4 Divitiae addunt amicos plurimos;pauper autem ab amico suo separatur.

5 Testis falsus non erit impunitus;et, qui mendacia loquitur, non effugiet.

6 Multi blandiuntur faciei potentis,et omnes amici sunt dona tribuenti.

7 Omnes fratres hominis pauperis oderunt eum,insu7per et amici procul recesserunt ab eo;qui tantum verba sectatur, nihil habebit.

8 Qui autem possessor est mentis, diligit animam suam,et custos prudentiae inveniet bona.

9 Falsus testis non erit impunitus;et, qui loquitur mendacia, peribit.

10 Non decent stultum deliciae,nec servum dominari principibus.

11 Doctrina viri mitigat iram eius,et gloria eius est iniqua praetergredi.

12 Sicut fremitus leonis ita et regis ira,et sicut ros super herbam ita et gratia eius.

13 Calamitas patris filius stultus;et tecta iugiter perstillantia litigiosa mulier.

14 Domus et divitiae hereditas patrum,a Domino autem uxor prudens.

15 Pigredo immittit soporem,et anima dissoluta esuriet.

16 Qui custodit mandatum, custodit animam suam;qui autem neglegit viam suam, mortificabitur.

17 Feneratur Domino, qui miseretur pauperis,et vicissitudinem suam reddet ei.

18 Erudi filium tuum, dum spes est;ad interfectionem autem eius ne ponas animam tuam.

19 Qui impatiens est, sustinebit multam;et, si eum abripere vis, aliud appones.

20 Audi consilium et suscipe disciplinam,ut sis sapiens in novissimis tuis.

21 Multae cogitationes in corde viri,voluntas autem Domini permanebit.

22 Desiderabile in homine est misericordia eius;et melior est pauper quam vir mendax.

23 Timor Domini ad vitam,et in plenitudine commorabitur absque visitatione mali.

24 Abscondit piger manum suam in catinonec ad os suum applicat eam.

25 Derisore flagellato vel parvulus sapientior erit;si autem corripueris sapientem, intelleget disciplinam.

26 Qui affligit patrem et fugat matrem,filius inhonestus et ignominiosus.

27 Acquiesce, fili, ut audias doctrinamnec erres a sermonibus scientiae.

28 Testis iniquus deridet iudicium,et os impiorum devorat iniquitatem.

29 Paratae sunt derisoribus virgae,et plagae stultorum corporibus.