Provérbios 20

1 O vinho é escarnecedor, a bebida forte alvoroçadora; e todo aquele que neles errar nunca será sábio.

2 Como o rugido do leão é o terror do rei; o que o provoca à ira peca contra a sua própria alma.

3 Honroso é para o homem desviar-se de questões, mas todo tolo é intrometido.

4 O preguiçoso não lavrará por causa do inverno, pelo que mendigará na sega, mas nada receberá.

5 Como as águas profundas é o conselho no coração do homem; mas o homem de inteligência o trará para fora.

6 A multidão dos homens apregoa a sua própria bondade, porém o homem fidedigno quem o achará?

7 O justo anda na sua sinceridade; bem-aventurados serão os seus filhos depois dele.

8 Assentando-se o rei no trono do juízo, com os seus olhos dissipa todo o mal.

9 Quem poderá dizer: Purifiquei o meu coração, limpo estou de meu pecado?

10 Dois pesos diferentes e duas espécies de medida são abominação ao Senhor, tanto um como outro.

11 Até a criança se dará a conhecer pelas suas ações, se a sua obra é pura e reta.

12 O ouvido que ouve, e o olho que vê, o Senhor os fez a ambos.

13 Não ames o sono, para que não empobreças; abre os teus olhos, e te fartarás de pão.

14 Nada vale, nada vale, dirá o comprador, mas, indo-se, então se gabará.

15 Há ouro e abundância de rubis, mas os lábios do conhecimento são jóia preciosa.

16 Ficando alguém por fiador de um estranho, tome-se-lhe a roupa; e por penhor àquele que se obriga pela mulher estranha.

17 Suave é ao homem o pão da mentira, mas depois a sua boca se encherá de cascalho.

18 Cada pensamento se confirma com conselho e com bons conselhos se faz a guerra.

19 O que anda tagarelando revela o segredo; não te intrometas com o que lisonjeia com os seus lábios.

20 O que amaldiçoa seu pai ou sua mãe, apagar-se-á a sua lâmpada em negras trevas.

21 A herança que no princípio é adquirida às pressas, no fim não será abençoada.

22 Não digas: Vingar-me-ei do mal; espera pelo Senhor, e ele te livrará.

23 Pesos diferentes são abomináveis ao Senhor, e balança enganosa não é boa.

24 Os passos do homem são dirigidos pelo Senhor; como, pois, entenderá o homem o seu caminho?

25 Laço é para o homem apropriar-se do que é santo, e só refletir depois de feitos os votos.

26 O rei sábio dispersa os ímpios e faz passar sobre eles a roda.

27 O espírito do homem é a lâmpada do Senhor, que esquadrinha todo o interior até o mais íntimo do ventre.

28 Benignidade e verdade guardam ao rei, e com benignidade sustém ele o seu trono.

29 A glória do jovem é a sua força; e a beleza dos velhos são as cãs.

30 Os vergões das feridas são a purificação dos maus, como também as pancadas que penetram até o mais íntimo do ventre.

1 Luxuriosa res vinum, et tumultuosa sicera;quicumque his delectatur, non erit sapiens.

2 Sicut rugitus leonis ita et terror regis:qui provocat eum, peccat in animam suam.

3 Honor est homini separari a contentionibus;omnes autem stulti miscentur contumeliis.

4 Propter frigus piger arare noluit;mendicabit ergo aestate, et non dabitur illi.

5 Sicut aqua profunda consilium in corde viri,sed homo sapiens exhauriet illud.

6 Multi homines misericordes vocantur;virum autem fidelem quis inveniet?

7 Iustus, qui ambulat in simplicitate sua,beatos post se filios derelinquet.

8 Rex, qui sedet in solio iudicii,dissipat omne malum intuitu suo.

9 Quis potest dicere: " Mundavi cor meum,purus sum a peccato "?

10 Pondus et pondus, mensura et mensura,utrumque abominabile est apud Dominum.

11 Ex studiis suis intellegitur puer,si munda et recta sint opera eius.

12 Aurem audientem et oculum videntem,Dominus fecit utrumque.

13 Noli diligere somnum, ne te egestas opprimat;aperi oculos tuos et saturare panibus.

14 " Malum est, malum est! " dicit omnis emptoret, cum recesserit, tunc gloriabitur.

15 Est aurum et multitudo gemmarumet vas pretiosum labia scientiae.

16 Tolle vestimentum eius, quia fideiussor exstitit alieni,et pro extraneis aufer pignus ab eo.

17 Suavis est homini panis mendacii,et postea implebitur os eius calculo.

18 Cogitationes consiliis firmantur,et dispensationibus tractanda sunt bella.

19 Ei, qui revelat mysteria et calumniaturet dilatat labia sua, ne commiscearis.

20 Qui maledicit patri suo et matri,exstinguetur lucerna eius in mediis tenebris.

21 Hereditas, ad quam festinatur in principio,in novissimo benedictione carebit.

22 Ne dicas: " Reddam malum ";exspecta Dominum, et liberabit te.

23 Abominatio est apud Dominum pondus et pondus;statera dolosa non est bona in oculis eius.

24 A Domino diriguntur gressus viri;quis autem hominum intellegere potest viam suam?

25 Laqueus est homini inconsulte dicere: " Sanctum! "et post vota retractare.

26 Ventilat impios rex sapienset incurvat super eos rotam.

27 Lucerna Domini spiraculum hominis,quae investigat omnia secreta ventris.

28 Misericordia et veritas custodiunt regem,et roboratur clementia thronus eius.

29 Ornamentum iuvenum fortitudo eorum,et honor senum canities.

30 Livor vulneris absterget mala,et plagae in secretioribus ventris.