Provérbios 12

1 O que ama a instrução ama o conhecimento, mas o que odeia a repreensão é estúpido.

2 O homem de bem alcançará o favor do Senhor, mas ao homem de intenções perversas ele condenará.

3 O homem não se estabelecerá pela impiedade, mas a raiz dos justos não será removida.

4 A mulher virtuosa é a coroa do seu marido, mas a que o envergonha é como podridão nos seus ossos.

5 Os pensamentos dos justos são retos, mas os conselhos dos ímpios, engano.

6 As palavras dos ímpios são ciladas para derramar sangue, mas a boca dos retos os livrará.

7 Os ímpios serão transtornados e não subsistirão, mas a casa dos justos permanecerá.

8 Cada qual será louvado segundo o seu entendimento, mas o perverso de coração estará em desprezo.

9 Melhor é o que se estima em pouco, e tem servos, do que o que se vangloria e tem falta de pão.

10 O justo tem consideração pela vida dos seus animais, mas as afeições dos ímpios são cruéis.

11 O que lavra a sua terra se fartará de pão; mas o que segue os ociosos é falto de juízo.

12 O ímpio deseja a rede dos maus, mas a raiz dos justos produz o seu fruto.

13 O ímpio se enlaça na transgressão dos lábios, mas o justo sairá da angústia.

14 Cada um se fartará do fruto da sua boca, e da obra das suas mãos o homem receberá a recompensa.

15 O caminho do insensato é reto aos seus próprios olhos, mas o que dá ouvidos ao conselho é sábio.

16 A ira do insensato se conhece no mesmo dia, mas o prudente encobre a afronta.

17 O que diz a verdade manifesta a justiça, mas a falsa testemunha diz engano.

18 Há alguns que falam como que espada penetrante, mas a língua dos sábios é saúde.

19 O lábio da verdade permanece para sempre, mas a língua da falsidade, dura por um só momento.

20 No coração dos que maquinam o mal há engano, mas os que aconselham a paz têm alegria.

21 Nenhum agravo sobrevirá ao justo, mas os ímpios ficam cheios de mal.

22 Os lábios mentirosos são abomináveis ao Senhor, mas os que agem fielmente são o seu deleite.

23 O homem prudente encobre o conhecimento, mas o coração dos tolos proclama a estultícia.

24 A mão dos diligentes dominará, mas os negligentes serão tributários.

25 A ansiedade no coração deixa o homem abatido, mas uma boa palavra o alegra.

26 O justo é mais excelente do que o seu próximo, mas o caminho dos ímpios faz errar.

27 O preguiçoso deixa de assar a sua caça, mas ser diligente é o precioso bem do homem.

28 Na vereda da justiça está a vida, e no caminho da sua carreira não há morte.

1 Qui diligit disciplinam, diligit scientiam;qui autem odit increpationes, insipiens est.

2 Qui bonus est, hauriet gratiam a Domino,virum autem versutum ipse condemnabit.

3 Non roborabitur homo ex impietate,et radix iustorum non commovebitur.

4 Mulier diligens corona est viro suo,et quasi putredo in ossibus eius, quae est inhonesta.

5 Cogitationes iustorum iudicia,et consilia impiorum fraudulentia.

6 Verba impiorum insidiantur sanguini,os iustorum liberabit eos.

7 Subvertuntur impii et iam non sunt,domus autem iustorum permanebit.

8 Ad doctrinam suam laudabitur vir;qui autem perversus corde est, patebit contemptui.

9 Melior est pauper, qui ministrat sibi,quam gloriosus et indigens pane.

10 Curat iustus iumentorum suorum animas,viscera autem impiorum crudelia.

11 Qui operatur terram suam, satiabitur panibus;qui autem sectatur vana, vecors est.

12 Desiderat impius laqueum pessimorum,radix autem iustorum proficiet.

13 Propter peccata labiorum irretitur malus,effugiet autem iustus de angustia.

14 De fructu oris sui unusquisque replebitur bonis,et iuxta opera manuum suarum retribuetur ei.

15 Via stulti recta in oculis eius;qui autem sapiens est, audit consilia.

16 Fatuus statim indicat iram suam,dissimulat autem iniuriam callidus.

17 Qui spirat veritatem, index iustitiae est,testis autem mendax, fraudulentiae.

18 Est qui temere loquitur et quasi gladio pungit,lingua autem sapientium sanitas est.

19 Labium veritatis firmum erit in perpetuum,ad momentum autem lingua mendacii.

20 Dolus in corde cogitantium mala;qui autem pacis ineunt consilia, sequitur eos gaudium.

21 Nulla calamitas obveniet iusto,impii autem replebuntur malo.

22 Abominatio est Domino labia mendacia,qui autem fideliter agunt, placent ei.

23 Homo versutus celat scientiam,et cor insipientium provocat stultitiam.

24 Manus fortium dominabitur,quae autem remissa est, tributis serviet.

25 Maeror in corde viri humiliabit illum,et sermo bonus laetificabit eum.

26 In rectum ducit amicum iustus,iter autem impiorum decipiet eos.

27 Non assabit ignavia praedam suam,sed substantia pretiosa erit viro industrio.

28 In semita iustitiae vita,est autem etiam iter apertum ad mortem.