Provérbios 13

1 O filho sábio atende à instrução do pai; mas o escarnecedor não ouve a repreensão.

2 Do fruto da boca cada um comerá o bem, mas a alma dos prevaricadores comerá a violência.

3 O que guarda a sua boca conserva a sua alma, mas o que abre muito os seus lábios se destrói.

4 A alma do preguiçoso deseja, e coisa nenhuma alcança, mas a alma dos diligentes se farta.

5 O justo odeia a palavra de mentira, mas o ímpio faz vergonha e se confunde.

6 A justiça guarda ao que é de caminho certo, mas a impiedade transtornará o pecador.

7 Há alguns que se fazem de ricos, e não têm coisa nenhuma, e outros que se fazem de pobres e têm muitas riquezas.

8 O resgate da vida de cada um são as suas riquezas, mas o pobre não ouve ameaças.

9 A luz dos justos alegra, mas a candeia dos ímpios se apagará.

10 Da soberba só provém a contenda, mas com os que se aconselham se acha a sabedoria.

11 A riqueza de procedência vã diminuirá, mas quem a ajunta com o próprio trabalho a aumentará.

12 A esperança adiada desfalece o coração, mas o desejo atendido é árvore de vida.

13 O que despreza a palavra perecerá, mas o que teme o mandamento será galardoado.

14 A doutrina do sábio é uma fonte de vida para se desviar dos laços da morte.

15 O bom entendimento favorece, mas o caminho dos prevaricadores é áspero.

16 Todo prudente procede com conhecimento, mas o insensato espraia a sua loucura.

17 O que prega a maldade cai no mal, mas o embaixador fiel é saúde.

18 Pobreza e afronta virão ao que rejeita a instrução, mas o que guarda a repreensão será honrado.

19 O desejo que se alcança deleita a alma, mas apartar-se do mal é abominável para os insensatos.

20 O que anda com os sábios ficará sábio, mas o companheiro dos tolos será destruído.

21 O mal perseguirá os pecadores, mas os justos serão galardoados com o bem.

22 O homem de bem deixa uma herança aos filhos de seus filhos, mas a riqueza do pecador é depositada para o justo.

23 O pobre, do sulco da terra, tira mantimento em abundância; mas há os que se consomem por falta de juízo.

24 O que não faz uso da vara odeia seu filho, mas o que o ama, desde cedo o castiga.

25 O justo come até ficar satisfeito, mas o ventre dos ímpios passará necessidade.

1 Filius sapiens disciplina patris;qui autem illusor est, non audit, cum arguitur.

2 De fructu oris sui homo satiabitur bonis,anima autem praevaricatorum violentia.

3 Qui custodit os suum, custodit animam suam;qui autem incautus est eloquio, ruina est ei.

4 Vult et non habet piger,anima autem operantium impinguabitur.

5 Verbum mendax iustus detestabitur,impius autem confundit et dehonestat.

6 Iustitia custodit innocentem in via,impietas autem peccatorem supplantat.

7 Est qui quasi dives habetur, cum nihil habeat;et est qui quasi pauper, cum in multis divitiis sit.

8 Redemptio animae viri divitiae suae;qui autem pauper est, increpationem non sustinet.

9 Lux iustorum laetificat,lucerna autem impiorum exstinguetur.

10 Inter superbos tantum iurgia sunt,et apud humiles sapientia.

11 Substantia festinata minuetur;qui autem colligit manu, multiplicat.

12 Spes, quae differtur, affligit animam,lignum vitae desiderium veniens.

13 Qui contemnit verbum, ipse se obligat;qui autem timet praeceptum, retribuetur ei.

14 Lex sapientis fons vitae,ut declinet a laqueis mortis.

15 Intellegentia bona dabit gratiam,in itinere infidelium vorago.

16 Omnis astutus agit cum consilio;qui autem fatuus est, aperit stultitiam.

17 Nuntius impius cadet in malum,legatus autem fidelis sanitas.

18 Egestas et ignominia ei, qui deserit disciplinam;qui autem acquiescit arguenti, glorificabitur.

19 Desiderium, si compleatur, delectat animam;detestantur stulti fugere mala.

20 Qui cum sapientibus graditur, sapiens erit;amicus stultorum malus efficietur.

21 Peccatores persequitur malum,et iustis retribuentur bona.

22 Bonus relinquit heredes filios et nepotes;et custoditur iusto substantia peccatoris.

23 Multi cibi in novalibus pauperum,et est qui perit, deficiente iudicio.

24 Qui parcit virgae, odit filium suum;qui autem diligit illum, instanter erudit.

25 Iustus comedit et replet animam suam,venter autem impiorum insaturabilis.