Salmos 132

1 Lembra-te, SENHOR, de Davi, e de todas as suas aflições.

2 Como jurou ao Senhor, e fez votos ao poderoso Deus de Jacó, dizendo:

3 Certamente que não entrarei na tenda de minha casa, nem subirei à minha cama,

4 Não darei sono aos meus olhos, nem repouso às minhas pálpebras,

5 Enquanto não achar lugar para o Senhor, uma morada para o poderoso Deus de Jacó.

6 Eis que ouvimos falar dela em Efrata, e a achamos no campo do bosque.

7 Entraremos nos seus tabernáculos; prostrar-nos-emos ante o escabelo de seus pés.

8 Levanta-te, Senhor, ao teu repouso, tu e a arca da tua força.

9 Vistam-se os teus sacerdotes de justiça, e alegrem-se os teus santos.

10 Por amor de Davi, teu servo, não faças virar o rosto do teu ungido.

11 O Senhor jurou com verdade a Davi, e não se apartará dela: Do fruto do teu ventre porei sobre o teu trono.

12 Se os teus filhos guardarem a minha aliança, e os meus testemunhos, que eu lhes hei de ensinar, também os seus filhos se assentarão perpetuamente no teu trono.

13 Porque o Senhor escolheu a Sião; desejou-a para a sua habitação, dizendo:

14 Este é o meu repouso para sempre; aqui habitarei, pois o desejei.

15 Abençoarei abundantemente o seu mantimento; fartarei de pão os seus necessitados.

16 Também vestirei os seus sacerdotes de salvação, e os seus santos saltarão de prazer.

17 Ali farei brotar a força de Davi; preparei uma lâmpada para o meu ungido.

18 Vestirei os seus inimigos de vergonha; mas sobre ele florescerá a sua coroa.

1 Cântico das peregrinações. Senhor, lembrai-vos de Davi e de sua grande piedade,

2 como ele fez ao Senhor este juramento, e este voto ao Poderoso de Jacó:

3 Não entrarei na tenda em que moro, não me deitarei no leito de meu repouso,

4 não darei sono aos meus olhos, nem repouso às minhas pálpebras,

5 até que encontre uma residência para o Senhor, uma morada ao Poderoso de Jacó.

6 Ouvimos dizer que a arca estava em Éfrata, nós a encontramos nas campinas de Jaar.

7 Entremos em sua morada, prostremo-nos diante do escabelo de seus pés.

8 Levantai-vos, Senhor, para vir ao vosso repouso, vós e a arca de vossa majestade.

9 Vistam-se de justiça os vossos sacerdotes, e jubilosos cantem de alegria vossos fiéis.

10 Pelo nome de Davi, vosso servo, não rejeiteis a face daquele que vos é consagrado.

11 O Senhor fez a Davi um juramento, de que não há de se retratar: Colocarei em teu trono um descendente de tua raça.

12 Se teus filhos guardarem minha aliança e os preceitos que eu lhes hei de ensinar, também os descendentes deles, para sempre, sentar-se-ão em teu trono.

13 Porque o Senhor escolheu Sião, ele a preferiu para sua morada.

14 É aqui para sempre o lugar de meu repouso, é aqui que habitarei porque o escolhi.

15 Abençoarei copiosamente sua subsistência, fartarei de pão os seus pobres.

16 Revestirei de salvação seus sacerdotes, e seus fiéis exultarão de alegria.

17 Aí farei crescer o poder de Davi, aí prepararei uma lâmpada para o que me é consagrado.

18 Cobrirei de confusão seus inimigos; em sua fronte, porém, brilhará meu diadema.