Salmos 80

1 Tu, que és pastor de Israel, dá ouvidos; tu, que guias a José como a um rebanho; tu, que te assentas entre os querubins, resplandece.

2 Perante Efraim, Benjamim e Manassés, desperta o teu poder, e vem salvar-nos.

3 Faze-nos voltar, ó Deus, e faze resplandecer o teu rosto, e seremos salvos.

4 Ó Senhor Deus dos Exércitos, até quando te indignarás contra a oração do teu povo?

5 Tu os sustentas com pão de lágrimas, e lhes dás a beber lágrimas com abundância.

6 Tu nos pões em contendas com os nossos vizinhos, e os nossos inimigos zombam de nós entre si.

7 Faze-nos voltar, ó Deus dos Exércitos, e faze resplandecer o teu rosto, e seremos salvos.

8 Trouxeste uma vinha do Egito; lançaste fora os gentios, e a plantaste.

9 Preparaste-lhe lugar, e fizeste com que ela deitasse raízes, e encheu a terra.

10 Os montes foram cobertos da sua sombra, e os seus ramos se fizeram como os formosos cedros.

11 Ela estendeu a sua ramagem até ao mar, e os seus ramos até ao rio.

12 Por que quebraste então os seus valados, de modo que todos os que passam por ela a vindimam?

13 O javali da selva a devasta, e as feras do campo a devoram.

14 Oh! Deus dos Exércitos, volta-te, nós te rogamos, atende dos céus, e vê, e visita esta vide;

15 E a videira que a tua destra plantou, e o sarmento que fortificaste para ti.

16 Está queimada pelo fogo, está cortada; pereceu pela repreensão da tua face.

17 Seja a tua mão sobre o homem da tua destra, sobre o filho do homem, que fortificaste para ti.

18 Assim nós não te viraremos as costas; guarda-nos em vida, e invocaremos o teu nome.

19 Faze-nos voltar, Senhor Deus dos Exércitos; faze resplandecer o teu rosto, e seremos salvos.

1 Ao mestre de canto. Conforme: A lei é como os lírios. Salmo de Asaf. Escutai, ó pastor de Israel, vós que levais José como um rebanho.

2 Vós que assentais acima dos querubins, mostrai vosso esplendor em presença de Efraim, Benjamim e Manassés. Despertai vosso poder, e vinde salvar-nos.

3 Restaurai-nos, ó Senhor; mostrai-nos serena a vossa face e seremos salvos.

4 Ó Deus dos exércitos, até quando vos irritareis contra o vosso povo em oração?

5 Vós o nutristes com o pão das lágrimas, e o fizestes sorver um copioso pranto.

6 Vós nos tornastes uma presa disputada dos vizinhos: os inimigos zombam de nós.

7 Restaurai-nos, ó Deus dos exércitos; mostrai-nos serena a vossa face e seremos salvos.

8 Uma vinha do Egito vós arrancastes; expulsastes povos para a replantar.

9 O solo vós lhes preparastes; ela lançou raízes nele e se espalhou na terra.

10 As montanhas se cobriram com sua sombra, seus ramos ensombraram os cedros de Deus.

11 Até o mar ela estendeu sua ramagem, e até o rio os seus rebentos.

12 Por que derrubastes os seus muros, de sorte que os passantes a vindimem,

13 e a devaste o javali do mato, e sirva de pasto aos animais do campo?

14 Voltai, ó Deus dos exércitos; olhai do alto céu, vede e vinde visitar a vinha.

15 Protegei este cepo por vós plantado, este rebento que vossa mão cuidou.

16 Aqueles que a queimaram e cortaram pereçam em vossa presença ameaçadora.

17 Estendei a mão sobre o homem que escolhestes, sobre o homem que haveis fortificado.

18 E não mais de vós nos apartaremos; conservai-nos a vida e então vos louvaremos.

19 Restaurai-nos, Senhor, ó Deus dos exércitos; mostrai-nos serena a vossa face e seremos salvos.