Salmos 75

1 A ti, ó Deus, glorificamos, a ti damos louvor, pois o teu nome está perto, as tuas maravilhas o declaram.

2 Quando eu ocupar o lugar determinado, julgarei retamente.

3 A terra e todos os seus moradores estão dissolvidos, mas eu fortaleci as suas colunas. (Selá.)

4 Disse eu aos loucos: Não enlouqueçais, e aos ímpios: Não levanteis a fronte;

5 Não levanteis a vossa fronte altiva, nem faleis com cerviz dura.

6 Porque nem do oriente, nem do ocidente, nem do deserto vem a exaltação.

7 Mas Deus é o Juiz: a um abate, e a outro exalta.

8 Porque na mão do Senhor há um cálice cujo vinho é tinto; está cheio de mistura; e dá a beber dele; mas as escórias dele todos os ímpios da terra as sorverão e beberão.

9 E eu o declararei para sempre; cantarei louvores ao Deus de Jacó.

10 E quebrarei todas as forças dos ímpios, mas as forças dos justos serão exaltadas.

1 Ao mestre de canto. Não destruas. Salmo de Asaf. Cântico. Nós vos louvamos, Senhor, nós vos louvamos; glorificamos vosso nome e anunciamos vossas maravilhas.

2 No tempo que fixei, julgarei o justo juízo.

3 Vacile, embora, a terra com todos os seus habitantes, fui eu quem deu firmeza às suas colunas.

4 Digo aos arrogantes: Não sejais insolentes; aos ímpios: Não levanteis vossa fronte,

5 não ergais contra o Altíssimo a vossa cabeça, deixai de falar a Deus com tanta insolência.

6 Não é do oriente, nem do ocidente, nem do deserto, nem das montanhas que vem a salvação.

7 Mas Deus é o juiz; a um ele abate, a outro exalta.

8 Há na mão do Senhor uma taça de vinho espumante e aromático. Dela dá de beber. E até as fezes hão de esgotá-la; hão de sorvê-la os ímpios todos da terra.

9 Eu, porém, exultarei para sempre, salmodiarei ao Deus de Jacó.

10 Abaterei todas as potências dos ímpios, enquanto o poder dos justos será exaltado.