Salmos 106

1 Louvai ao SENHOR. Louvai ao SENHOR, porque ele é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre.

2 Quem pode contar as obras poderosas do Senhor? Quem anunciará os seus louvores?

3 Bem-aventurados os que guardam o juízo, o que pratica justiça em todos os tempos.

4 Lembra-te de mim, Senhor, segundo a tua boa vontade para com o teu povo; visita-me com a tua salvação.

5 Para que eu veja os bens de teus escolhidos, para que eu me alegre com a alegria da tua nação, para que me glorie com a tua herança.

6 Nós pecamos como os nossos pais, cometemos a iniqüidade, andamos perversamente.

7 Nossos pais não entenderam as tuas maravilhas no Egito; não se lembraram da multidão das tuas misericórdias; antes o provocaram no mar, sim no Mar Vermelho.

8 Não obstante, ele os salvou por amor do seu nome, para fazer conhecido o seu poder.

9 Repreendeu, também, o Mar Vermelho, e este se secou, e os fez caminhar pelos abismos como pelo deserto.

10 E os livrou da mão daquele que os odiava, e os remiu da mão do inimigo.

11 E as águas cobriram os seus adversários; nem um só deles ficou.

12 Então creram nas suas palavras, e cantaram os seus louvores.

13 Porém cedo se esqueceram das suas obras; não esperaram o seu conselho.

14 Mas deixaram-se levar à cobiça no deserto, e tentaram a Deus na solidão.

15 E ele lhes cumpriu o seu desejo, mas enviou magreza às suas almas.

16 E invejaram a Moisés no campo, e a Arão, o santo do Senhor.

17 Abriu-se a terra, e engoliu a Datã, e cobriu o grupo de Abirão.

18 E um fogo se acendeu no seu grupo; a chama abrasou os ímpios.

19 Fizeram um bezerro em Horebe e adoraram a imagem fundida.

20 E converteram a sua glória na figura de um boi que come erva.

21 Esqueceram-se de Deus, seu Salvador, que fizera grandezas no Egito,

22 Maravilhas na terra de Cão, coisas tremendas no Mar Vermelho.

23 Por isso disse que os destruiria, não houvesse Moisés, seu escolhido, ficado perante ele na brecha, para desviar a sua indignação, a fim de não os destruir.

24 Também desprezaram a terra aprazível; não creram na sua palavra.

25 Antes murmuraram nas suas tendas, e não deram ouvidos à voz do Senhor.

26 Por isso levantou a sua mão contra eles, para os derrubar no deserto;

27 Para derrubar também a sua semente entre as nações, e espalhá-los pelas terras.

28 Também se juntaram com Baal-Peor, e comeram os sacrifícios dos mortos.

29 Assim o provocaram à ira com as suas invenções; e a peste rebentou entre eles.

30 Então se levantou Finéias, e fez juízo, e cessou aquela peste.

31 E isto lhe foi contado como justiça, de geração em geração, para sempre.

32 Indignaram-no também junto às águas da contenda, de sorte que sucedeu mal a Moisés, por causa deles;

33 Porque irritaram o seu espírito, de modo que falou imprudentemente com seus lábios.

34 Não destruíram os povos, como o Senhor lhes dissera.

35 Antes se misturaram com os gentios, e aprenderam as suas obras.

36 E serviram aos seus ídolos, que vieram a ser-lhes um laço.

37 Demais disto, sacrificaram seus filhos e suas filhas aos demônios,

38 E derramaram sangue inocente, o sangue de seus filhos e de suas filhas que sacrificaram aos ídolos de Canaã; e a terra foi manchada com sangue.

39 Assim se contaminaram com as suas obras, e se corromperam com os seus feitos.

40 Então se acendeu a ira do Senhor contra o seu povo, de modo que abominou a sua herança.

41 E os entregou nas mãos dos gentios; e aqueles que os odiavam se assenhorearam deles.

42 E os seus inimigos os oprimiram, e foram humilhados debaixo das suas mãos.

43 Muitas vezes os livrou, mas o provocaram com o seu conselho, e foram abatidos pela sua iniqüidade.

44 Contudo, atendeu à sua aflição, ouvindo o seu clamor.

45 E se lembrou da sua aliança, e se arrependeu segundo a multidão das suas misericórdias.

46 Assim, também fez com que deles tivessem misericórdia os que os levaram cativos.

47 Salva-nos, Senhor nosso Deus, e congrega-nos dentre os gentios, para que louvemos o teu nome santo, e nos gloriemos no teu louvor.

48 Bendito seja o Senhor Deus de Israel, de eternidade em eternidade, e todo o povo diga: Amém. Louvai ao Senhor.

1 Aleluia! Dêem graças ao Senhor porque ele é bom; o seu amor dura para sempre.

2 Quem poderá descrever os feitos poderosos do Senhor, ou declarar todo o louvor que lhe é devido?

3 Como são felizes os que perseveram na retidão, que sempre praticam a justiça!

4 Lembra-te de mim, Senhor, quando tratares com bondade o teu povo; vem em meu auxílio quando o salvares,

5 para que eu possa testemunhar o bem-estar dos teus escolhidos, alegrar-me com a alegria do teu povo, e louvar-te junto com a tua herança.

6 Pecamos como os nossos antepassados; fizemos o mal e fomos rebeldes.

7 No Egito, os nossos antepassados não deram atenção às tuas maravilhas; não se lembraram das muitas manifestações do teu amor leal e rebelaram-se junto ao mar, o mar Vermelho.

8 Contudo, ele os salvou por causa do seu nome, para manifestar o seu poder.

9 Repreendeu o mar Vermelho, e este secou; ele os conduziu pelas profundezas como por um deserto.

10 Salvou-os das mãos daqueles que os odiavam; das mãos dos inimigos os resgatou.

11 As águas cobriram os seus adversários; nenhum deles sobreviveu.

12 Então creram nas suas promessas e a ele cantaram louvores.

13 Mas logo se esqueceram do que ele tinha feito e não esperaram para saber o seu plano.

14 Dominados pela gula no deserto, puseram Deus à prova nas regiões áridas.

15 Deu-lhes o que pediram, mas mandou sobre eles uma doença terrível.

16 No acampamento tiveram inveja de Moisés e de Arão, daquele que fora consagrado ao Senhor.

17 A terra abriu-se, engoliu Data e sepultou o grupo de Abirão;

18 fogo surgiu entre os seus seguidores; as chamas consumiram os ímpios.

19 Em Horebe fizeram um bezerro, adoraram um ídolo de metal.

20 Trocaram a Glória deles pela imagem de um boi que come capim.

21 Esqueceram-se de Deus, seu Salvador, que fizera coisas grandiosas no Egito,

22 maravilhas na terra de Cam e feitos temíveis junto ao mar Vermelho.

23 Por isso, ele ameaçou destruí-los; mas Moisés, seu escolhido, intercedeu diante dele, para evitar que a sua ira os destruísse.

24 Também rejeitaram a terra desejável; não creram na promessa dele.

25 Queixaram-se em suas tendas e não obedeceram ao Senhor.

26 Assim, de mão levantada, ele jurou que os abateria no deserto

27 e dispersaria os seus descendentes entre as nações e os espalharia por outras terras.

28 Sujeitaram-se ao jugo de Baal-Peor e comeram sacrifícios oferecidos a ídolos mortos;

29 provocaram a ira do Senhor com os seus atos, e uma praga irrompeu no meio deles.

30 Mas Finéias se interpôs para executar o juízo, e a praga foi interrompida.

31 Isso lhe foi creditado como um ato de justiça que para sempre será lembrado, por todas as gerações.

32 Provocaram a ira de Deus junto às águas de Meribá; e, por causa deles, Moisés foi castigado;

33 rebelaram-se contra o Espírito de Deus, e Moisés falou sem refletir.

34 Eles não destruíram os povos, como o Senhor tinha ordenado,

35 em vez disso, misturaram-se com as nações e imitaram as suas práticas.

36 Prestaram culto aos seus ídolos, que se tornaram uma armadilha para eles.

37 Sacrificaram seus filhos e suas filhas aos demônios.

38 Derramaram sangue inocente, o sangue de seus filhos e filhas sacrificados aos ídolos de Canaã; e a terra foi profanada pelo sangue deles.

39 Tornaram-se impuros pelos seus atos; prostituíram-se por suas ações.

40 Por isso acendeu-se a ira do Senhor contra o seu povo e ele sentiu aversão por sua herança.

41 Entregou-os nas mãos das nações, e os seus adversários dominaram sobre eles.

42 Os seus inimigos os oprimiram e os subjugaram com o seu poder.

43 Ele os libertou muitas vezes, embora eles persistissem em seus planos de rebelião e afundassem em sua maldade.

44 Mas Deus atentou para o sofrimento deles quando ouviu o seu clamor.

45 Lembrou-se da sua aliança com eles, e arrependeu-se, por causa do seu imenso amor leal.

46 Fez com que os seus captores tivessem misericórdia deles.

47 Salva-nos, Senhor, nosso Deus! Ajunta-nos dentre as nações, para que demos graças ao teu santo nome e façamos do teu louvor a nossa glória.

48 Bendito seja o Senhor, o Deus de Israel, por toda a eternidade. Que todo o povo diga: "Amém! " Aleluia!