Salmos 51

1 Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias.

2 Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado.

3 Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.

4 Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista, para que sejas justificado quando falares, e puro quando julgares.

5 Eis que em iniqüidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.

6 Eis que amas a verdade no íntimo, e no oculto me fazes conhecer a sabedoria.

7 Purifica-me com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve.

8 Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste.

9 Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniqüidades.

10 Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.

11 Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo.

12 Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.

13 Então ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores a ti se converterão.

14 Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus, Deus da minha salvação, e a minha língua louvará altamente a tua justiça.

15 Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca entoará o teu louvor.

16 Pois não desejas sacrifícios, senão eu os daria; tu não te deleitas em holocaustos.

17 Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.

18 Faze o bem a Sião, segundo a tua boa vontade; edifica os muros de Jerusalém.

19 Então te agradarás dos sacrifícios de justiça, dos holocaustos e das ofertas queimadas; então se oferecerão novilhos sobre o teu altar.

1 Tem misericórdia de mim, ó Deus, por teu amor; por tua grande compaixão apaga as minhas transgressões.

2 Lava-me de toda a minha culpa e purifica-me do meu pecado.

3 Pois eu mesmo reconheço as minhas transgressões, e o meu pecado sempre me persegue.

4 Contra ti, só contra ti, pequei e fiz o que tu reprovas, de modo que justa é a tua sentença e tens razão em condenar-me.

5 Sei que sou pecador desde que nasci, sim, desde que me concebeu minha mãe.

6 Sei que desejas a verdade no íntimo; e no coração me ensinas a sabedoria.

7 Purifica-me com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e mais branco do que a neve serei.

8 Faze-me ouvir de novo júbilo e alegria; e os ossos que esmagaste exultarão.

9 Esconde o rosto dos meus pecados e apaga todas as minhas iniqüidades.

10 Cria em mim um coração puro, ó Deus, e renova dentro de mim um espírito estável.

11 Não me expulses da tua presença, nem tires de mim o teu Santo Espírito.

12 Devolve-me a alegria da tua salvação e sustenta-me com um espírito pronto a obedecer.

13 Então ensinarei os teus caminhos aos transgressores, para que os pecadores se voltem para ti.

14 Livra-me da culpa dos crimes de sangue, ó Deus, Deus da minha salvação! E a minha língua aclamará à tua justiça.

15 Ó Senhor, dá palavras aos meus lábios, e a minha boca anunciará o teu louvor.

16 Não te deleitas em sacrifícios nem te agradas em holocaustos, se não eu os traria.

17 Os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado; um coração quebrantado e contrito, ó Deus, não desprezarás.

18 Por tua boa vontade faze Sião prosperar; ergue os muros de Jerusalém.

19 Então te agradarás dos sacrifícios sinceros, das ofertas queimadas e dos holocaustos; e novilhos serão oferecidos sobre o teu altar.