Salmos 61

1 Ouve, ó Deus, o meu clamor; atende à minha oração.

2 Desde o fim da terra clamarei a ti, quando o meu coração estiver desmaiado; leva-me para a rocha que é mais alta do que eu.

3 Pois tens sido um refúgio para mim, e uma torre forte contra o inimigo.

4 Habitarei no teu tabernáculo para sempre; abrigar-me-ei no esconderijo das tuas asas. (Selá.)

5 Pois tu, ó Deus, ouviste os meus votos; deste-me a herança dos que temem o teu nome.

6 Prolongarás os dias do rei; e os seus anos serão como muitas gerações.

7 Ele permanecerá diante de Deus para sempre; prepara-lhe misericórdia e verdade que o preservem.

8 Assim cantarei louvores ao teu nome perpetuamente, para pagar os meus votos de dia em dia.

1 Ouve o meu clamor, ó Deus; atenta para a minha oração.

2 Desde os confins da terra eu clamo a ti, com o coração abatido; põe-me à salvo na rocha mais alta do que eu.

3 Pois tu tens sido o meu refúgio, uma torre forte contra o inimigo.

4 Para sempre anseio habitar na tua tenda e refugiar-me no abrigo das tuas asas. Pausa

5 Pois ouviste os meus votos, ó Deus; deste-me a herança que concedes aos que temem o teu nome.

6 Prolonga os dias do rei, por muitas gerações os seus anos de vida.

7 Para sempre esteja ele em seu trono, diante de Deus; envia o teu amor e a tua fidelidade para protegê-lo.

8 Então sempre cantarei louvores ao teu nome, cumprindo os meus votos cada dia.