Salmos 102

1 Senhor, ouve minha oração, escuta minha súplica!

2 Não escondas de mim o rosto na hora de minha aflição. Inclina-te para ouvir e responde-me depressa quando clamo a ti.

3 Pois meus dias somem como fumaça; como brasas ardentes, meus ossos queimam.

4 Meu coração está esgotado, secou-se como capim; até perdi o apetite.

5 Por causa de minha ansiedade, não passo de pele e osso.

6 Sou como a coruja no deserto, como a pequena coruja num lugar desolado.

7 Não consigo dormir; sou como o pássaro solitário no telhado.

8 Todos os dias meus inimigos me insultam; zombam de mim e me amaldiçoam.

9 As cinzas são meu alimento, e as lágrimas se misturam com minha bebida,

10 por causa de tua ira e de tua fúria, pois me levantaste e depois me lançaste fora.

11 Minha vida passa rápido, como as sombras que se vão; vou murchando, como o capim.

12 Tu, porém, Senhor, reinarás para sempre; teu nome será lembrado por todas as gerações.

13 Tu te levantarás e terás misericórdia de Sião; já é tempo de lhe mostrar compaixão, este é o momento esperado.

14 Pois teus servos amam cada pedra de seus muros e estimam até mesmo o pó em suas ruas.

15 As nações temerão o nome do Senhor, os reis da terra estremecerão diante de sua glória.

16 Pois o Senhor reconstruirá Sião; ele aparecerá em sua glória.

17 Ouvirá as orações dos indefesos e não rejeitará suas súplicas.

18 Fique isto registrado para as gerações futuras, para que um povo ainda não criado louve o Senhor.

19 Contem-lhes que o Senhor olhou para baixo, de seu santuário celeste. Do alto olhou para a terra,

20 para ouvir o gemido dos prisioneiros, para libertar os condenados à morte.

21 Assim, o nome do Senhor será proclamado em Sião, seu louvor, em Jerusalém,

22 quando os povos se reunirem e os reinos vierem para servir ao Senhor.

23 No meio de minha vida, ele me tirou as forças e me encurtou os dias.

24 Mas eu clamei a ele: “Ó meu Deus, que vive para sempre, não tires minha vida enquanto ainda sou jovem!”.

25 Muito tempo atrás, lançaste os fundamentos da terra e com as tuas mãos formaste os céus.

26 Eles deixarão de existir, mas tu permanecerás para sempre; eles se desgastarão, como roupa velha. Tu os trocarás, como se fossem vestuário, e os jogarás fora.

27 Tu, porém, és sempre o mesmo; teus dias jamais terão fim.

28 Os filhos de teus servos viverão em segurança, e seus descendentes prosperarão em tua presença.

Copyright© 2017 por Editora Mundo Cristão. Todos os direitos reservados em língua portuguesa. A Nova Versão Transformadora (NVT) e seu logotipo são marcas registradas. Usados com permissão.