Salmos 68

1 Levanta-te, ó Deus, e dispersa teus inimigos; fujam de ti todos que te odeiam.

2 Sopra-os para longe como fumaça e derrete-os como cera no fogo. Que os perversos sejam destruídos na presença de Deus.

3 Que os justos, porém, se alegrem; exultem na presença de Deus e sejam cheios de alegria.

4 Cantem louvores a Deus e a seu nome, exaltem aquele que cavalga sobre as nuvens. Seu nome é Senhor; alegrem-se em sua presença!

5 Pai dos órfãos, defensor das viúvas, esse é Deus, cuja habitação é santa.

6 Deus dá uma família aos que vivem sós; liberta os presos e os faz prosperar. Os rebeldes, porém, ele faz morar em terra árida.

7 Ó Deus, quando conduziste teu povo, quando marchaste através do deserto, Interlúdio

8 a terra tremeu, e o céu derramou chuva, diante de ti, o Deus do Sinai, diante de ti, o Deus de Israel.

9 Enviaste muitas chuvas, ó Deus, para refrescar a terra exausta.

10 Ali teu povo se estabeleceu, e com farta colheita, ó Deus, proveste aos necessitados.

11 O Senhor dá a ordem, e um grande exército traz boas notícias.

12 Reis inimigos e seus exércitos fogem, enquanto as mulheres repartem em casa os despojos.

13 Mesmo os que viviam entre os currais de ovelhas encontraram pombas com asas de prata e penas de ouro.

14 O Todo-poderoso dispersou os reis, como uma tempestade de neve sobre o monte Zalmom.

15 Os montes de Basã são majestosos, com cumes altos que chegam até o céu.

16 Ó montes elevados, por que olham com inveja para o monte Sião, onde Deus escolheu habitar, onde o Senhor habitará para sempre?

17 Cercado de milhares e milhares de carruagens, o Senhor veio do monte Sinai para seu santuário.

18 Quando subiste às alturas, levaste muitos prisioneiros; recebeste dádivas do povo, até mesmo dos que se rebelaram contra ti. Agora o Senhor Deus viverá ali, em nosso meio.

19 Louvado seja o Senhor; louvado seja Deus, nosso salvador! A cada dia ele nos carrega em seus braços. Interlúdio

20 O nosso Deus é Deus que salva! O Senhor Soberano nos livra da morte.

21 Deus esmagará a cabeça de seus inimigos, esmagará o crânio dos que insistem em pecar.

22 O Senhor diz: “De Basã farei descer meus inimigos; das profundezas do mar os farei subir.

23 Você, meu povo, lavará os pés no sangue deles, e até seus cães terão sua porção!”.

24 Já se vê teu cortejo, ó Deus, o cortejo de meu Deus e Rei, entrando no santuário.

25 À frente vão os cantores, atrás vêm os músicos, no meio vêm as moças tocando tamborins.

26 Louvem a Deus, todos vocês, louvem o Senhor, a fonte de vida de Israel.

27 Vejam, à frente vai a pequena tribo de Benjamim; logo atrás vem a grande multidão de governantes de Judá e todos os governantes de Zebulom e Naftali.

28 Manifesta tua força, ó Deus, mostra teu poder divino por nós, como fizeste no passado.

29 Os reis levam tributos ao teu templo, em Jerusalém.

30 Repreende-os, esses animais selvagens à espreita entre os juncos, essa manada de touros no meio de bezerros fracos. Faze-os trazer barras de prata como humilde tributo, dispersa as nações que têm prazer em guerrear.

31 Que o Egito venha com dádivas de metais preciosos, que a Etiópia traga tributos a Deus.

32 Cantem a Deus, reinos da terra, cantem louvores ao Senhor! Interlúdio

33 Cantem àquele que cavalga pelos céus antigos, cuja voz poderosa troveja dos céus.

34 Anunciem a todos o poder de Deus; sua majestade está sobre Israel, sua força é poderosa nos céus.

35 Deus é temível em seu santuário; o Deus de Israel dá poder e força a seu povo. Louvado seja Deus!

Copyright© 2017 por Editora Mundo Cristão. Todos os direitos reservados em língua portuguesa. A Nova Versão Transformadora (NVT) e seu logotipo são marcas registradas. Usados com permissão.