Salmos 36

1 A transgressão do ímpio diz no íntimo do meu coração: Não há temor de Deus perante os seus olhos.

2 Porque em seus olhos se lisonjeia, até que a sua iniqüidade se descubra ser detestável.

3 As palavras da sua boca são malícia e engano; deixou de entender e de fazer o bem.

4 Projeta a malícia na sua cama; põe-se no caminho que não é bom; não aborrece o mal.

5 A tua misericórdia, Senhor, está nos céus, e a tua fidelidade chega até às mais excelsas nuvens.

6 A tua justiça é como as grandes montanhas; os teus juízos são um grande abismo. Senhor, tu conservas os homens e os animais.

7 Quão preciosa é, ó Deus, a tua benignidade, pelo que os filhos dos homens se abrigam à sombra das tuas asas.

8 Eles se fartarão da gordura da tua casa, e os farás beber da corrente das tuas delícias;

9 Porque em ti está o manancial da vida; na tua luz veremos a luz.

10 Estende a tua benignidade sobre os que te conhecem, e a tua justiça sobre os retos de coração.

11 Não venha sobre mim o pé dos soberbos, e não me mova a mão dos ímpios.

12 Ali caem os que praticam a iniqüidade; cairão, e não se poderão levantar.

1 Magistro chori. David, servi Domini.

2 Susurrat iniquitas ad impium in medio cordis eius;non est timor Dei ante oculos eius.

3 Quoniam blanditur ipsi in conspectu eius,ut non inveniat iniquitatem suam et oderit.

4 Verba oris eius iniquitas et dolus,desiit intellegere, ut bene ageret.

5 Iniquitatem meditatus est in cubili suo,astitit omni viae non bonae,malitiam autem non odivit.

6 Domine, in caelo misericordia tua,et veritas tua usque ad nubes;

7 iustitia tua sicut montes Dei,iudicia tua abyssus multa:homines et iumenta salvabis, Domine.

8 Quam pretiosa misericordia tua, Deus!Filii autem hominum in tegmine alarum tuarum sperabunt;

9 inebriabuntur ab ubertate domus tuae,et torrente voluptatis tuae potabis eos.

10 Quoniam apud te est fons vitae,et in lumine tuo videbimus lumen.

11 Praetende misericordiam tuam scientibus teet iustitiam tuam his, qui recto sunt corde.

12 Non veniat mihi pes superbiae,et manus peccatoris non moveat me.

13 Ibi ceciderunt, qui operantur iniquitatem,expulsi sunt nec potuerunt stare.