Salmos 61

1 Ouve, ó Deus, o meu clamor; atende à minha oração.

2 Desde o fim da terra clamarei a ti, quando o meu coração estiver desmaiado; leva-me para a rocha que é mais alta do que eu.

3 Pois tens sido um refúgio para mim, e uma torre forte contra o inimigo.

4 Habitarei no teu tabernáculo para sempre; abrigar-me-ei no esconderijo das tuas asas. (Selá.)

5 Pois tu, ó Deus, ouviste os meus votos; deste-me a herança dos que temem o teu nome.

6 Prolongarás os dias do rei; e os seus anos serão como muitas gerações.

7 Ele permanecerá diante de Deus para sempre; prepara-lhe misericórdia e verdade que o preservem.

8 Assim cantarei louvores ao teu nome perpetuamente, para pagar os meus votos de dia em dia.

1 Magistro chori. Fidibus. David.

2 Exaudi, Deus, deprecationem meam,intende orationi meae.

3 A finibus terrae ad te clamavi,dum anxiaretur cor meum.In petram inaccessam mihi deduc me!

4 Quia factus es spes mea,turris fortitudinis a facie inimici.

5 Inhabitabo in tabernaculo tuo in saecula,protegar in velamento alarum tuarum,

6 quoniam tu, Deus meus, exaudisti vota mea,dedisti hereditatem timentium nomen tuum.

7 Dies super dies regis adicies,annos eius usque in diem generationis et generationis.

8 Sedeat in aeternum in conspectu Dei;misericordia et veritas servent eum.

9 Sic psalmum dicam nomini tuo in saeculum saeculi,ut reddam vota mea de die in diem.