Salmos 7

1 Senhor meu Deus, em ti confio; salva-me de todos os que me perseguem, e livra-me;

2 Para que ele não arrebate a minha alma, como leão, despedaçando-a, sem que haja quem a livre.

3 Senhor meu Deus, se eu fiz isto, se há perversidade nas minhas mãos,

4 Se paguei com o mal àquele que tinha paz comigo (antes, livrei ao que me oprimia sem causa),

5 Persiga o inimigo a minha alma e alcance-a; calque aos pés a minha vida sobre a terra, e reduza a pó a minha glória. (Selá.)

6 Levanta-te, Senhor, na tua ira; exalta-te por causa do furor dos meus opressores; e desperta por mim para o juízo que ordenaste.

7 Assim te rodeará o ajuntamento de povos; por causa deles, pois, volta-te para as alturas.

8 O Senhor julgará os povos; julga-me, Senhor, conforme a minha justiça, e conforme a integridade que há em mim.

9 Tenha já fim a malícia dos ímpios; mas estabeleça-se o justo; pois tu, ó justo Deus, provas os corações e os rins.

10 O meu escudo é de Deus, que salva os retos de coração.

11 Deus é juiz justo, um Deus que se ira todos os dias.

12 Se o homem não se converter, Deus afiará a sua espada; já tem armado o seu arco, e está aparelhado.

13 E já para ele preparou armas mortais; e porá em ação as suas setas inflamadas contra os perseguidores.

14 Eis que ele está com dores de perversidade; concebeu trabalhos, e produziu mentiras.

15 Cavou um poço e o fez fundo, e caiu na cova que fez.

16 A sua obra cairá sobre a sua cabeça; e a sua violência descerá sobre a sua própria cabeça.

17 Eu louvarei ao Senhor segundo a sua justiça, e cantarei louvores ao nome do Senhor altíssimo.

1 Lamentatio David, quam cantavit Domino propter Chus Beniaminitam.

2 Domine Deus meus, in te speravi;salvum me fac ex omnibus persequentibus me et libera me,

3 ne quando rapiat ut leo animam meamdiscerpens, dum non est qui salvum faciat.

4 Domine Deus meus, si feci istud,si est iniquitas in manibus meis,

5 si reddidi retribuenti mihi malaet exspoliavi inimicum meum dimittens inanem,

6 persequatur inimicus animam meam et comprehendatet conculcet in terra vitam meamet gloriam meam in pulverem deducat.

7 Exsurge, Domine, in ira tuaet exaltare contra indignationem inimicorum meorumet exsurge, Deus meus, in iudicio, quod mandasti.

8 Et synagoga populorum circumdabit te,et super hanc in altum regredere:

9 Dominus iudicat populos.Iudica me, Domine, secundum iustitiam meamet secundum innocentiam meam, quae est in me.

10 Consumatur nequitia peccatorum;et iustum confirma:scrutans corda et renes Deus iustus.

11 Adiutorium meum apud Deum,qui salvos facit rectos corde.

12 Deus iudex iustus,fortis, irascens per singulos dies.

13 Nonne iterum gladium suum exacuit,arcum suum tetendit et paravit illum?

14 Et paravit sibi vasa mortis,sagittas suas ardentes effecit.

15 Ecce parturiit iniustitiam,concepit dolorem et peperit iniquitatem;

16 lacum aperuit et effodit eumet incidit in foveam, quam fecit.

17 Convertetur dolor eius in caput eius,et in verticem ipsius iniquitas eius descendet.

18 Confitebor Domino secundum iustitiam eiuset psallam nomini Domini Altissimi.