Salmos 51

1 Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias.

2 Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado.

3 Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.

4 Contra ti, contra ti somente pequei, e fiz o que é mal à tua vista, para que sejas justificado quando falares, e puro quando julgares.

5 Eis que em iniqüidade fui formado, e em pecado me concebeu minha mãe.

6 Eis que amas a verdade no íntimo, e no oculto me fazes conhecer a sabedoria.

7 Purifica-me com hissopo, e ficarei puro; lava-me, e ficarei mais branco do que a neve.

8 Faze-me ouvir júbilo e alegria, para que gozem os ossos que tu quebraste.

9 Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniqüidades.

10 Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.

11 Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo.

12 Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário.

13 Então ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores a ti se converterão.

14 Livra-me dos crimes de sangue, ó Deus, Deus da minha salvação, e a minha língua louvará altamente a tua justiça.

15 Abre, Senhor, os meus lábios, e a minha boca entoará o teu louvor.

16 Pois não desejas sacrifícios, senão eu os daria; tu não te deleitas em holocaustos.

17 Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.

18 Faze o bem a Sião, segundo a tua boa vontade; edifica os muros de Jerusalém.

19 Então te agradarás dos sacrifícios de justiça, dos holocaustos e das ofertas queimadas; então se oferecerão novilhos sobre o teu altar.

1 Magistro chori. PSALMUS. David,

2 cum venit ad eum Nathan propheta,postquam cum Bethsabee peccavit.

3 Miserere mei, Deus, secundum misericordiam tuam;et secundum multitudinem miserationum tuarumdele iniquitatem meam.

4 Amplius lava me ab iniquitate meaet a peccato meo munda me.

5 Quoniam iniquitatem meam ego cognosco,et peccatum meum contra me est semper.

6 Tibi, tibi soli peccavi et malum coram te feci,ut iustus inveniaris in sententia tua et aequus in iudicio tuo.

7 Ecce enim in iniquitate generatus sum,et in peccato concepit me mater mea.

8 Ecce enim veritatem in corde dilexistiet in occulto sapientiam manifestasti mihi.

9 Asperges me hyssopo, et mundabor;lavabis me, et super nivem dealbabor.

10 Audire me facies gaudium et laetitiam,et exsultabunt ossa, quae contrivisti.

11 Averte faciem tuam a peccatis meiset omnes iniquitates meas dele.

12 Cor mundum crea in me, Deus,et spiritum firmum innova in visceribus meis.

13 Ne proicias me a facie tuaet spiritum sanctum tuum ne auferas a me.

14 Redde mihi laetitiam salutaris tuiet spiritu promptissimo confirma me.

15 Docebo iniquos vias tuas,et impii ad te convertentur.

16 Libera me de sanguinibus, Deus, Deus salutis meae,et exsultabit lingua mea iustitiam tuam.

17 Domine, labia mea aperies,et os meum annuntiabit laudem tuam.

18 Non enim sacrificio delectaris;holocaustum, si offeram, non placebit.

19 Sacrificium Deo spiritus contribulatus;cor contritum et humiliatum, Deus, non despicies.

20 Benigne fac, Domine, in bona voluntate tua Sion,ut aedificentur muri Ierusalem.

21 Tunc acceptabis sacrificium iustitiae, oblationes et holocausta;tunc imponent super altare tuum vitulos.