Salmos 6

1 Senhor, não me repreendas na tua ira, nem me castigues no teu furor.

2 Tem misericórdia de mim, Senhor, porque sou fraco; sara-me, Senhor, porque os meus ossos estão perturbados.

3 Até a minha alma está perturbada; mas tu, Senhor, até quando?.

4 Volta-te, Senhor, livra a minha alma; salva-me por tua benignidade.

5 Porque na morte não há lembrança de ti; no sepulcro quem te louvará?

6 Já estou cansado do meu gemido, toda a noite faço nadar a minha cama; molho o meu leito com as minhas lágrimas,

7 Já os meus olhos estão consumidos pela mágoa, e têm-se envelhecido por causa de todos os meus inimigos.

8 Apartai-vos de mim todos os que praticais a iniqüidade; porque o Senhor já ouviu a voz do meu pranto.

9 O Senhor já ouviu a minha súplica; o Senhor aceitará a minha oração.

10 Envergonhem-se e perturbem-se todos os meus inimigos; tornem atrás e envergonhem-se num momento.

1 Magistro chori. Fidibus. Super octavam. PSALMUS. David.

2 Domine, ne in furore tuo arguas meneque in ira tua corripias me.

3 Miserere mei, Domine, quoniam infirmus sum;sana me, Domine, quoniam conturbata sunt ossa mea.

4 Et anima mea turbata est valde,sed tu, Domine, usquequo?

5 Convertere, Domine, eripe animam meam;salvum me fac propter misericordiam tuam.

6 Quoniam non est in morte, qui memor sit tui;in inferno autem quis confitebitur tibi?

7 Laboravi in gemitu meo,lavabam per singulas noctes lectum meum;lacrimis meis stratum meum rigabam.

8 Turbatus est a maerore oculus meus,inveteravi inter omnes inimicos meos.

9 Discedite a me, omnes, qui operamini iniquitatem,quoniam exaudivit Dominus vocem fletus mei.

10 Exaudivit Dominus deprecationem meam,Dominus orationem meam suscepit.

11 Erubescant et conturbentur vehementer omnes inimici mei;convertantur et erubescant valde velociter.