Salmos 89

1 As benignidades do SENHOR cantarei perpetuamente; com a minha boca manifestarei a tua fidelidade de geração em geração.

2 Pois disse eu: A tua benignidade será edificada para sempre; tu confirmarás a tua fidelidade até nos céus, dizendo:

3 Fiz uma aliança com o meu escolhido, e jurei ao meu servo Davi, dizendo:

4 A tua semente estabelecerei para sempre, e edificarei o teu trono de geração em geração. (Selá.)

5 E os céus louvarão as tuas maravilhas, ó Senhor, a tua fidelidade também na congregação dos santos.

6 Pois quem no céu se pode igualar ao Senhor? Quem entre os filhos dos poderosos pode ser semelhante ao Senhor?

7 Deus é muito formidável na assembléia dos santos, e para ser reverenciado por todos os que o cercam.

8 Ó Senhor Deus dos Exércitos, quem é poderoso como tu, Senhor, com a tua fidelidade ao redor de ti?

9 Tu dominas o ímpeto do mar; quando as suas ondas se levantam, tu as fazes aquietar.

10 Tu quebraste a Raabe como se fora ferida de morte; espalhaste os teus inimigos com o teu braço forte.

11 Teus são os céus, e tua é a terra; o mundo e a sua plenitude tu os fundaste.

12 O norte e o sul tu os criaste; Tabor e Hermom jubilam em teu nome.

13 Tu tens um braço poderoso; forte é a tua mão, e alta está a tua destra.

14 Justiça e juízo são a base do teu trono; misericórdia e verdade irão adiante do teu rosto.

15 Bem-aventurado o povo que conhece o som alegre; andará, ó Senhor, na luz da tua face.

16 Em teu nome se alegrará todo o dia, e na tua justiça se exaltará.

17 Pois tu és a glória da sua força; e no teu favor será exaltado o nosso poder.

18 Porque o Senhor é a nossa defesa, e o Santo de Israel o nosso Rei.

19 Então falaste em visão ao teu santo, e disseste: Pus o socorro sobre um que é poderoso; exaltei a um eleito do povo.

20 Achei a Davi, meu servo; com santo óleo o ungi,

21 Com o qual a minha mão ficará firme, e o meu braço o fortalecerá.

22 O inimigo não o importunará, nem o filho da perversidade o afligirá.

23 E eu derrubarei os seus inimigos perante a sua face, e ferirei aos que o odeiam.

24 E a minha fidelidade e a minha benignidade estarão com ele; e em meu nome será exaltado o seu poder.

25 Porei também a sua mão no mar, e a sua direita nos rios.

26 Ele me chamará, dizendo: Tu és meu pai, meu Deus, e a rocha da minha salvação.

27 Também o farei meu primogênito mais elevado do que os reis da terra.

28 A minha benignidade lhe conservarei eu para sempre, e a minha aliança lhe será firme,

29 E conservarei para sempre a sua semente, e o seu trono como os dias do céu.

30 Se os seus filhos deixarem a minha lei, e não andarem nos meus juízos,

31 Se profanarem os meus preceitos, e não guardarem os meus mandamentos,

32 Então visitarei a sua transgressão com a vara, e a sua iniqüidade com açoites.

33 Mas não retirarei totalmente dele a minha benignidade, nem faltarei à minha fidelidade.

34 Não quebrarei a minha aliança, não alterarei o que saiu dos meus lábios.

35 Uma vez jurei pela minha santidade que não mentirei a Davi.

36 A sua semente durará para sempre, e o seu trono, como o sol diante de mim.

37 Será estabelecido para sempre como a lua e como uma testemunha fiel no céu. (Selá.)

38 Mas tu rejeitaste e aborreceste; tu te indignaste contra o teu ungido.

39 Abominaste a aliança do teu servo; profanaste a sua coroa, lançando-a por terra.

40 Derrubaste todos os seus muros; arruinaste as suas fortificações.

41 Todos os que passam pelo caminho o despojam; é um opróbrio para os seus vizinhos.

42 Exaltaste a destra dos seus adversários; fizeste com que todos os seus inimigos se regozijassem.

43 Também embotaste o fio da sua espada, e não o sustentaste na peleja.

44 Fizeste cessar a sua glória, e deitaste por terra o seu trono.

45 Abreviaste os dias da sua mocidade; cobriste-o de vergonha. (Selá.)

46 Até quando, Senhor? Acaso te esconderás para sempre? Arderá a tua ira como fogo?

47 Lembra-te de quão breves são os meus dias; por que criarias debalde todos os filhos dos homens?

48 Que homem há, que viva, e não veja a morte? Livrará ele a sua alma do poder da sepultura? (Selá.)

49 Senhor, onde estão as tuas antigas benignidades que juraste a Davi pela tua verdade?

50 Lembra-te, Senhor, do opróbrio dos teus servos; como eu trago no meu peito o opróbrio de todos os povos poderosos,

51 Com o qual, Senhor, os teus inimigos têm difamado, com o qual têm difamado as pisadas do teu ungido.

52 Bendito seja o Senhor para sempre. Amém, e Amém.

1 Maskil. Ethan Ezrahitae.

2 Misericordias Domini in aeternum cantabo;in generationem et generationemannuntiabo veritatem tuam in ore meo.

3 Quoniam dixisti: " In aeternum misericordia aedificabitur ",in caelis firmabitur veritas tua.

4 " Disposui testamentum electo meo,iuravi David servo meo:

5 Usque in aeternum confirmabo semen tuumet aedificabo in generationem et generationem sedem tuam ".

6 Confitebuntur caeli mirabilia tua, Domine,etenim veritatem tuam in ecclesia sanctorum.

7 Quoniam quis in nubibus aequabitur Domino,similis erit Domino in filiis Dei?

8 Deus, metuendus in consilio sanctorum,magnus et terribilis super omnes, qui in circuitu eius sunt.

9 Domine, Deus virtutum, quis similis tibi?Potens es, Domine, et veritas tua in circuitu tuo.

10 Tu dominaris superbiae maris,elationes fluctuum eius tu mitigas.

11 Tu conculcasti sicut vulneratum Rahab,in brachio virtutis tuae dispersisti inimicos tuos.

12 Tui sunt caeli, et tua est terra,orbem terrae et plenitudinem eius tu fundasti;

13 Aquilonem et austrum tu creasti,Thabor et Hermon in nomine tuo exsultabunt.

14 Tibi brachium cum potentia;firma est manus tua, et exaltata dextera tua.

15 Iustitia et iudicium firmamentum sedis tuae.Misericordia et veritas praecedent faciem tuam.

16 Beatus populus, qui scit iubilationem.Domine, in lumine vultus tui ambulabunt

17 et in nomine tuo exsultabunt tota die et in iustitia tua exaltabuntur,

18 quoniam decor virtutis eorum tu es,et in beneplacito tuo exaltabitur cornu nostrum.

19 Quia Domini est scutum nostrum,et Sancti Israel rex noster.

20 Tunc locutus es in visione sanctis tuis et dixisti: Posui adiutorium in potenteet exaltavi electum de plebe.

21 Inveni David servum meum;oleo sancto meo unxi eum.

22 Manus enim mea firma erit cum eo, et brachium meum confortabit eum.

23 Nihil proficiet inimicus in eo,et filius iniquitatis non opprimet eum.

24 Et concidam a facie ipsius inimicos eiuset odientes eum percutiam.

25 Et veritas mea et misericordia mea cum ipso,et in nomine meo exaltabitur cornu eius.

26 Et ponam super mare manum eiuset super flumina dexteram eius.

27 Ipse invocabit me: "Pater meus es tu,Deus meus et refugium salutis meae".

28 Et ego primogenitum ponam illum,excelsum prae regibus terrae.

29 In aeternum servabo illi misericordiam meam;et testamentum meum fidele ipsi.

30 Et ponam in saeculum saeculi semen eius;et thronum eius sicut dies caeli.

31 Si autem dereliquerint filii eius legem meamet in iudiciis meis non ambulaverint,

32 si iustificationes meas profanaverintet mandata mea non custodierint,

33 visitabo in virga delictum eorumet in verberibus iniquitatem eorum.

34 Misericordiam autem meam non avertam ab eoneque mentiar in veritate mea.

35 Non profanabo testamentum meum et, quae procedunt de labiis meis, non faciam irrita.

36 Semel iuravi in sancto meo: David non mentiar.

37 Semen eius in aeternum manebit,et thronus eius sicut sol in conspectu meo

38 et sicut luna firmus stabit in aeternumet testis in caelo fidelis ".

39 Tu vero reppulisti et reiecisti,iratus es contra christum tuum;

40 evertisti testamentum servi tui,profanasti in terram diadema eius.

41 Destruxisti omnes muros eius,posuisti munitiones eius in ruinas.

42 Diripuerunt eum omnes transeuntes viam,factus est opprobrium vicinis suis.

43 Exaltasti dexteram deprimentium eum,laetificasti omnes inimicos eius.

44 Avertisti aciem gladii eiuset non es auxiliatus ei in bello.

45 Finem posuisti splendori eiuset sedem eius in terram collisisti.

46 Minorasti dies iuventutis eius,perfudisti eum confusione.

47 Usquequo, Domine, absconderis in finem,exardescet sicut ignis ira tua?

48 Memorare, quam brevis mea substantia.Ad quam vanitatem creasti omnes filios hominum?

49 Quis est homo, qui vivet et non videbit mortem,eruet animam suam de manu inferi?

50 Ubi sunt misericordiae tuae antiquae, Domine,sicut iurasti David in veritate tua?

51 Memor esto, Domine, opprobrii servorum tuorum,quod continui in sinu meo, multarum gentium,

52 quo exprobraverunt inimici tui, Domine,quo exprobraverunt vestigia christi tui.

53 Benedictus Dominus in aeternum. Fiat, fiat.